quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

EUA reconhecem Jerusalém como capital de Israel; muçulmanos respondem com chamadas à Jihad


O Presidente Donald J. Trump fez um discurso histórico esta noite no qual ele acata uma resolução do Congresso dos EUA aprovada em 1995, de reconhecer Jerusalém como capital de Israel e mudar a embaixada dos EUA de Tel Aviv para Jerusalém.


Está é uma tremenda oportunidade para que as autoridades palestinas em particular, e muçulmanas em geral, amadureçam e começem a trabalhar de modo efetivo pela paz no Oriente Médio. Contudo, não é isso que se vê, como estas manchetes abaixo retratam. Os muçulmanos ameaçam reponder com Jihad (leia aqui o que é Jihad). Eles não crescem.
  • Presidente da Turquia, Erdogan, diz que reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel significa "cruzar a linha vermelha." (The Blaze)
  • Presidente da Turquia chama reunião de emergência da Organização da Cooperação Islâmica (OIC) para decidirem como reagirem contra a decisão dos EUA (France24). "Em 10 dias, iremos reunir todo o mundo muçulmano. Iremos continuar com a nossa luta (jihad) até o fim, e vamos por um fim no nosse relacionamento com Israel." A OIC é, após a ONU, o maior grupamento político do mundo: 57 países muçulmanos fazem parte dela
  • Hamas ameaça com intifada se EUA reconhecerem Jerusalém como capital de Israel (Al Arabiya)
  • Xeique Muhamad Hussein, "Mufti da Palestina", diz que reconhecer Jerusalém como capital de Israel é um ataque aos muçulmanos (Arutz Sheva).
  • Porta-voz palestina diz que "em hipótese alguma existirá diálogo com os EUA e que o processo de paz está terminado." (AP)
  • Hamas diz que decisão de Trump "abre os portões do Inferno."

  • A Irmandade Muçulmana Declara os EUA "Um Inimigo do Mundo Árabe" após o anúncio da Embaixada por Trump. "Jerusalém é islâmica e árabe, por ela derramaremos nosso sangue e faremos a guerra. Este é o caminho da nossa Jihad". (PJ Media)


  • Chamados de "Morte a Israel" publicado em Twitter após o anúncio do presidente Trump. Os tweets anti-semitas que pedem de Israel foram postados na plataforma de redes sociais Twitter. (PJ Media)
  • Hamas promete "defender Jerusalém", junta-se com Abbas. Palestinos declararam três dias de raiva. (PJ Media
  • Primeiro-Ministro da Turquia Bekir Bozdag: "declarar Jerusalém capital de Israel irá começar um incêndio sem fim." (Reuters)
  • Rei da Arábia Saudita Salman: "decisão de Trump uma provocação flagrante aos muçulmanos de todo o mundo." (BBC)
  • Palestinos queimam retrato de Trump (isso é algo previsível).

Ameaças de 'Jihad contra o Natal 2017' amedronta a Alemanha, França e o Reino Unido


A lei islâmica proíbe aos dhimmis fazerem exibição pública de seus festivais, de modo que os migrantes muçulmanos estão forjando o tipo de Europa que muitos deles desejam. Além disso, a Europa está amedrontada, assustada e submissa, facilmente suscetível aos muçulmanos seguindo o imperativo do Alcorão 8:60 de "atacar os inimigos de Alá".

A segurança tornou-se uma prioridade para os organizadores de mercados comunitários de Natal após o imigrante tunisino e extremista islâmico, Anis Amri, ter assassinado um motorista polonês, após roubar o seu veículo e o atropelar uma multidão em um mercado de Natal em Berlim, na Alemanha, matando 11 pedestres e ferindo mais de 50 em dezembro de 2016.

O ataque terrorista por meio de veículos levou cidades da Alemanha e do Reino Unido a instalar barreiras antiterroristas em torno de seus mercados de Natal, às vezes envoltos em material decorativo para disfarçar sua verdadeira função. Outros foram pintados em cores brilhantes para se assemelhar a blocos Lego.

Alguns cidadãos da Alemanha reagiram à aparência dos blocos em suas comunidades pintando "Danke Merkel" ("Obrigado, Merkel") sobre os presentes antiterroristas "desenrolados", em referência à chanceler alemã Angela Merkel, que, no outono de 2015, suspendeu unilateralmente as regras de asilo da União Européia e estendeu um convite aberto para um número ilimitado de migrantes do terceiro mundo para entrar no continente em 2015. A Alemanha aceitou mais de um milhão de requerentes de asilo em menos de um ano, incluindo muitos suspeitos de terrorismo e extremistas islâmicos. Estima-se que 300 mil tenham paradeiro desconhecido.

Some-se a isso, as ameaças explícitas do Estado Islâmico através de vídeos e artigos: “Em breve, durantes as suas férias” iremos “atacar as Feiras de Natal no Reino Unido, Alemanha e França” (Tião Cazeiro). O Estado Islâmico também conclama seus jihadistas a atacarem as crianças cristãs, queimando-as com óleo (Breitbart).




O mercado de natal de la Croix-Rousse Hill, em Lyon, França, foi cancelado porque os organizadores não podem pagar o orçamento de segurança de 20 mil euros
O mercado anual de Natal, com suas barracas, marquises e animais de fazenda, foi cancelado porque o custo de garantir o local dia e noite era proibitivamente caro, enquanto cidades e cidades da Europa estão fortificando seus mercados de Natal com barreiras antiterroristas.
"No ano passado, os pedidos para garantir nossos eventos aumentaram", explicou Maïlys, gerente de projetos da associação de comerciantes da cidade do sul da França.
Este ano, o custo da segurança teria atingido quase € 20.000 (£ 17.600 / $ 23.800). Para pelo menos equilibrar nosso orçamento, poderíamos ter aumentado o número de stands ou o preço de aluguel dos sites (de € 2.000 a € 3.000 por semana). A decisão de cancelar o mercado 2017 foi complicada e difícil de tomar, mas nenhuma solução pode ser encontrada, apesar das discussões com a Câmara Municipal ". (Breitbart, Tião Cazeiro)


O presente de Merkel para a Europa: Barreiras antiterroristas "envolvidas com amor" para o Natal
As barreiras antiterroristas "embrulhadas carinhosamente" no papel de Natal para disfarçar seu desagradável propósito estão surgindo em toda a Alemanha (Breitbart).





Barreiras anti-terrorismo também no Reino Unido 
Guardas armados, barreiras de concerto e detectores de metal surgem nas Feiras de Natal devido a temor do terrorismo islâmico (Daily Mail)


Manchester

Manchester

Manchester

Edingburgo

Londres

Bath

Bath

Birmingham

Birmingham

Edinburgo

Londres

Leeds


"A Europa está em guerra. O exército está de plantão nas ruas da França. A diferença entre essa guerra e as anteriores é que a mídia não está informando sobre isso e quando o fazem se alinham com os invasores.
O Estado Islâmico (ISIS) está incitando à umma (a comunidade mundial Muçulmana). Os devotos responderão. Os nossos costumes e as grandes tradições estão o tempo todo sob ataque (violentamente e culturalmente) desses invasores selvagens.

Tradições amadas por todos como as Feiras de Natal, 14 de Julho, fogos-de-artifício em Versalhes, festivais de música na Suécia e festivais de música na Alemanha foram todos cancelados.

É assim que o Ocidente continuará respondendo a essa guerra? Desmantelando nossa cultura, nossa civilização, peça por peça, sob pena de morte?"  (Tião Cazeiro)



sábado, 2 de dezembro de 2017

Atualizações em outubro de 2017

Veja o que entrou de novo no blog em outubro de 2017, exemplificando a aplicação da lei islâmica Sharia ao redor do mundo, seja por governos de países com maioria muçulmana, grupos islâmicos ou mesmo ações individuais.


Direitos das Mulheres sob o Islão: Parte 3Parte 2Parte 1
A imigração muçulmana aliada ao políticamente correto do Ocidente estão tornando as mulheres ocidentais igualmente sem defesa frente ao avanço implacável da Sharia.
Grã-Bretanha: esposas da rede de estupradores islâmicos culpam as vítimas: "Sujas. Como se vestem. Elas não têm vergonha. Não temem Alá." 
Repórter muçulmana relata entrevista com esposas de alguns dos estupradores de Rotherham, que aliciavam e drogavam adolescentes britânicas brancas para sexo grupal. Elas culpam as vítimas! Uma delas disse: "isso não aconteceria com as nossas filhas pois não as deixamos nas ruas." Outra chamou as meninas britânicas de "sujas" devido ao modo que elas se vestem. Outra admitiu que estupro é algo comum dentro da comunidade islâmica, dizendo: "Você sabe que nossas meninas são estupradas por tios, pais, irmãos e imãs. A filha do meu vizinho teve um bebê quando tinha 12 anos. Era do seu tio. Eles a culparam e a mandaram para o Paquistão. Nós não vemos a verdade."
Fica evidente nas entrevistas que as mulheres muçulmanas parecem não entender o conceito de sexo consensual. Em seu mundo, o desejo sexual é um desejo masculino que deve ser satisfeito. Os homens abusaram das garotas brancas do mesmo modo que abusam das suas esposas. (Daily Mail)

Austrália: líder islâmico diz que homens devem ter segunda esposa como um favor para as mulheres
Keysar Trad chega a afirmar que ter mais do que um esposa é uma obrigação social do homem para evitar que elas fiquem solteironas. E, claro, ele nega a possibilidade da mulher ter dois maridos, dizendo que o islão não permite isso (Daily Mail).

Enxadrista iraniana banida de participar de campeonato internacional por se recusar a usar o véu hijab se junta à delegação dos EUA 
Dorsa Derakhshani, campeã iraniana, fez isso em um torneio em Gilbratar. (Telegraph)

Índia: Corte Suprema decide que homem que tem relações sexuais com esposa-criança é estuprador
Apesar da idade para casamento ser 18 anos, existe um enorme número de meninas que são forçadas a casamento ainda quando crianças. A lei era omissa nestes casos. Agora, isso mudou. (Daily Mail) Existe uma minoria islâmica considerada em torno de 100 milhões de muçulmanos vivendo na Índia. Quem precisa muitíssimo de uma leia como essa é o Paquistão, mas, sendo de maioria muçulmana, algo semelhante nunca irá acontecer por lá.

EUA: muçulmano deixa namorada queimando no carro
Saeed Ahmad dirigia um carro e com ele estava a sua namorada, uma "infiel". De repente, na auto-estrada, sofreram um acidente e o carro começou a pegar fogo. O que fez o muçulmano, salvou a namorada? NÃO !!! Deixou-a queimando dentro do carro, saiu andando, pegou um táxi e foi a um hospital cuidar de seus ferimentos (Daily Mail).
Comportamento esperado pois pior do que ser uma mulher, ainda era uma "infiel"? Teria Ahmed  sentido mais pena do carro queimando do que da "infiel" agonizando nas chamas?

Canadá: juiz adota Sharia e solta muçulmano que estuprava a esposa
Segundo a Sharia, a esposa tem a obrigação de satisfazer o marido sempre que ele quiser, mesmo contra a sua vontade. Após se separarem, ela soube que no Canadá é diferente e denunciou o ex-marido para a polícia. Mas o juiz acreditou no homem, que disse que não sabia que estuprar a esposa era crime, e o soltou (Ottawa Citizen).

Canadá: pai preso por atacar sua filha por ela não usar o hijab
Ele mora em Gatineau, Quebec, e descobriu que ela não usava o hijab quando estava longe dele. Ele a estava atormentando e ameaçando, inclusive com arma, por um ano. A filha tomou coragem e denunciou o pai à polícia (MontrealCTV).

Suécia: estudo mostra que 95% dos estupradores são muçulmanos "requerentes de asilo" 
Estudo foi conduzido entre 2012 e 2017. (fonte)

Turquia: pai comete "suicídio pela honra" 
Eis algo inusitado, mas que segue a mesma idéia de que a mulher é propriedade de um guardião. O pai de uma mulher turca, que se casou sem pedir autorização para ele, deu um tiro na cabeça em transmissão ao vivo pelo Facebook. Ele disse que a sua família o desonrou (Clarion).

Síria: Raqa liberada, mulheres retiram o véu que cobria o rosto, o niqab 

https://youtu.be/DG6y3fpBbZ8



Doutrinação

EUA: filho de policial se converte ao islamismo e é preso por planejar matar gays e infiéis
Ele foi preso com armas e munição, e também pretendia fazer bombas caseiras com panelas de pressão  (ABC News).

Cantora punk que se alistou no Estado Islâmico abatida por drone
A cantora britânica Sally Jones se converteu ao islamismo e se juntou à Jihad. Quem vive pela espada, morre pela espada (JN)


Haréns/Comércio Muçulmano de Escravas Brancas Representados por Artistas Europeus Clássicos
No ocidente se fala da história da escravidão negra. Além disso, em média, há uma compreensão geral da escravidão na história antiga, Roma, Grécia, etc. No entanto, pouco se conhece sobre a extensa história dos muçulmanos escravizando negros e brancos. Entre 1500 e 1800 A.D. haviam tantos escravos brancos no norte da África que se dizer ser possível "trocar um cristão por uma cebola" porque o suprimento era tão alto, o preço era tão baixo.
Alguns pintores europeus romantizaram a vida do harém em relação à escravidão com pouca sugestão às tristezas e aos medos que as jovens mulheres, raptadas e reprimidas, sentiam o pior em suas vidas.
No entanto, pode-se detectar uma tristeza por trás dos sorrisos forçados em algumas das pinturas  mais detalhadas.
Devidos aos talentos dos artistas ou, mais provável, a própria imaginação deles, podemos pelas suas obras ter um vislumbre do desamparo ofuscado e desespero que aquelas cristãs sentiam ao serem raptadas e vendidas pelos muçulmanos.

Ainda que uma gaiola seja dourada ela continua sendo uma gaiola.

Portões de Viena: https://youtu.be/98zZ5O8xIHg OK


O profeta (a paz esteja com ele) disse: "Se encontrardes alguém fazendo como o povo de Lot fez, matai aquele que faz e aquele a quem a coisa é feita." (Hadice Abu Dawood 38:4447) -- PS. O "povo de Lot" são os homens que aparecem na Bíblia querendo fazer sexo com os homens que se hospedaram na casa de Lot (Gênese 19:4-5)
Egito: gays acusados de "deboche" serão submetidos a "exame anal" antes do seu julgamento
Seis egípcios foram presos acusados por "promoverem desvio sexual" e o "deboche" nas redes sociais serão submetidos a exames no ânus antes de serem levados a julgamento no dia primeiro de outubro. (Reuters)

Egito: onze presos por defaldarem bandeira com o arco-iris em concerto
Isso aconteceu durante concerto de Masrou Leila, um banda alternativa libanesa cujo cantor é gay (Reuters)

Turquia: Bülent Ersoy, um exemplo da intolerância do islã para com os travestis e transsexuais
Bülent Ersoy, nascido em 1952, em Istambul-Turquia, formado em música pelo Conservatório Nacional de Istambul, da Universidade de Artes Mimar Sinan, uma das melhores universidades da Turquia, fundada em 1882.  Bülent Ersoy iniciou sua carreira de cantor e ator em 1974 e durante 6 anos alcançou um sucesso enorme, recebendo vários prêmios, mas em 1980 foi proibido de se apresentar em público pelo governo turco por se apresentar travestido de mulher em seus shows e posteriormente se submeter a uma cirurgia de mudança de sexo na Inglaterra. Bülent Ersoy ficou proibido pelo governo turco de se apresentar de 1980 a 1989. Neste período, Bülent Ersoy entrou com um processo contra o Estado alegando que ele não poderia ser proibido, pois a proibição valia para artistas travestis e transexuais e ele era uma mulher, pois havia se submetido a cirurgia de mudança de sexo, Além de pedir sua volta aos palco, Bülent Ersoy, pediu que seu sexo fosse mudado nos seus documentos. Resultado: em 1990, Bülent Ersoy foi expulso da Turquia. Bülent Ersoy, então, recebeu asilo na Alemanha e durante os últimos 30 anos leciona História da Música Turca nas Universidades Alemãs, recebeu inúmeros prêmios ao longo de sua vida. (https://youtu.be/epuXDUZEhx0)

Uma alegoria que representa o pensamento da esquerda pró-islâmica
Meme que circula, mesmo se for falso, representa bem o pensamento irreal de muitos.


Halal - Boicote Halal 

Leia este artigo "Boicote Produtos Halal" para saber o que é "comida halal" e o porquê de boicotá-la. E visite os demais links.

Islamização do Brasil

"ISLAM SOLIDÁRIO" - Mais uma ação de "atendimento social" (acompanhado de pregação (dawa) 
... 'veja como o islamismo praticado no Brasil é tão puro' ... 'veja como as mulheres muçulmanas são livres no Brasil' ... 'veja como o islão ajuda os não muçulmanos e é tolerante para com todos eles' ... 'leve este material de propaganda sobre o islamismo para casa para ler mais tarde e fique à vontade para conversar conosco')
Olha só o que a organizadora, a FAMBRAS (Federação das Associações Islâmicas do Brasil, de cunho sunita) escreveu no Facebook:
"O Islam Solidário carrega o verdadeiro significado do Islam, a valorização da vida humana e a empatia pelo próximo independente da religião que professa. A Federação conta com entidades parceiras para fazer da ação social algo grandioso e inesquecível, como a Fundação Mohammad bin Rashid Al Maktoum GLOBAL INITIATIVES e a EMBAIXADA DOS EMIRADOS ÁRABES UNIDOS (grifo nosso). Também conta com o apoio do Colégio 24 de Março, AAMEDSA (Associação Amigos da Medicina de Santo Amaro) e da Prefeitura da Cidade de São Paulo bem como as prefeituras regionais de cada local por onde passa."
(1) Xeique Mohammad bin Rashid Al Maktoum é o Vice-Presidente, Primeiro-Ministro e governante do Emirado do Dubai.
(2) Um dos objetivos da Fundação Mohammad bin Rashid Al Maktoum é "levar conhecimento", jargão que significa propagar e promover o islamismo.
(3) O prefeito de São Paulo é João Dória. Qual a diferença entre ele o ex-prefeito Haddad, se ambos apoiam a islamização?
(4) O evento irá ocorrer no centro educacional comunitário Céu Azul da Cor do Mar, que pertence a prefeitura de São Paulo. É muito provável que este prédio seja usado gratuitamente, ou seja, o contribuinte paulistano está financiando a islamização.
E-mail: smeceuazuldacordomar@prefeitura.sp.gov.br
Facebook: https://www.facebook.com/CEU-Azul-da-Cor-do-Mar-1667974746560658/
http://portal.sme.prefeitura.sp.gov.br/Main/Noticia/Visualizar/PortalSMESP/CEU-Azul-da-Cor-do-Mar--Informacoes-Gerais-1
(5) Uma notícia sobre o bairro Cidade E. Carvalho onde irá ocorrer o "Islam Solidário." O PCC comanda a área. Se vocês se lembram, recentemente a polícia federal prendeu um criminoso libanês Mohamad Hassan Atris, conhecido como "Hezbolah", que ocupava uma posição de alta patente dentro da facção criminosa PCC.
(6) a AAMEDSA (Associação Amigos da Medicina de Santo Amaro) não tem nada a ver com MEDICINA, na verdade é uma ONG em defesa dos direitos sociais e das "minorias religiosas." (CNPJ_INFO)



Para a TV Globo, caminhar à caminho de Aparecida é o mesmo que se torturar
O programa Profissão Repórter da TV Globo comparou a penitência que alguns cristãos fazem, como subir uma escada de joelhos, com a festa da Ashura, na qual muçulmanos xiítas dilaceram seus corpos, bem como o corpo dos seus filhos, jorrando sangue. QUANTA DESONESTIDADE!
Será que isso é uma represália contra o bispo da Diocese de Apucarana, Dom Celso Antônio Marchiori, que, como reação a controvérsia do "artista peladão", disse “Nós católicos não deveríamos mais assistir a rede globo, porque a rede globo é um demônio dentro das nossas casas”.
Talvez o bispo tenha razão.





República Tcheca: partidos de centro-direita ganham eleições por ampla margem
O partido anti-establelecimento e euro-cético Ação de Cidadãos Insatisfeitos (ANO, "sim" em tcheco) ganhou quase 30% dos votos. Outros 3 partidos, com a mesma linha, tiveram 11% cada. No total, 63% dos votos. Os partidos de esquerda (comunistas e sociais-democratas) tiveram juntos apenas 15% dos votos. O magnata Andrej Babis, o "Trump tcheco", deverá ser o primeiro-ministro (Gatestone).

Áustria, eleição: partidos de centro-direita ganham terreno enquanto que esquerda se enfraquece
Os dois partidos de centro-direita, o Partido Popular da Áustria (ÖVP) e o Partido da Liberdade (FPÖ) ganharam as eleições gerais. O Social Democrata (socialista) (SPÖ) teve a sua pior performance. O ÖVP teve 31.36% e é dele que virá o novo chanceler austríaco, Sebastian Kurz, de apenas 31 anos. O FPÖ teve 27.35% dos votos enquanto que o SPÖ teve 26.76% . O FPÖ foi o mais popular dentro da faixa etária entre 16 a 29 anos, com 30%, seguido pelo ÖVP com 28% e com os socialistas tendo 27%. Uma guinada para a Direita, que fez a campanha em torno de controlar a imigração e apenas aceitar aqueles que aprendam alemão e se integrem na sociedade austríaca e seus valores (Breitbart).  

Áustria: revista alemã promove o assassinato do novo primeiro-ministro, chamando-o de "baby Hitler" 
A "revista satírica" Titanic está agora está sendo investigada por isso, pois pode ser considerada como uma incitação à violência.


Áustria: começa a impor a proibição da burca e do hijab, dentro da "Lei da Integração"
Líderes islâmicos reclamam dizendo que as poucas muçulmanas que escondem o seu rosto estão sendo forçadas a ficarem em casa. Na verdade, estes líderes islâmicos deveriam dizer para as muçulmanas que elas não irão queimar no inferno se mostrarem o seu rosto (Telegraph). Leia mais sobre a Lei da Integração neste artigo do Gatestone Institute.

Policial austríaca mostra o que pode e o que não pode

Dinamarca também irá banir a burca e o hijab 
Se junta a outros países: França, Bélgia, Holanda e Bulgária (Daily Mail). Mas isso não adianta muito se islamistas continuam entrando nestes países.

Canadá: Província de Quebec proíbe que servidores públicos cubram o rosto para atender ao público
Aqueles que recebem atendimento também devem ter o seu rosto à mostra. A medida afeta a todos, mesmo as muçulmanas que porventura resolvam cobrir a sua cabeça com a burca ou o niqab. O governo alega que isso traz transparência e segurança (msn).

Alemanha: psiquiatra alerta sobre "bomba-relógio" já que "imigrantes de hoje não são assimiláveis"
Em programa de TV sobre "O Poder do Medo", psiquiatra Christian Peter Dogs diz que a psiquiatria concorda que aos 12 anos, as pessoas têm seu temperamento e personalidades formadas. Ele disse que os imigrantes "não podem simplesmente" serem ensinados "a entender nossos valores", e que aulas sobre como se comportar na Alemanha provavelmente não teriam muito efeito. Segundo o psiquiatra "Há pessoas que têm um potencial louco de agressão porque cresceram cercadas pela guerra. Eles aprenderam a lutar e nem sequer sabem o significado de viver de forma harmoniosa." As pessoas não são "nem de Direita e nem de qualquer outra coisa", disse ele, observando como as críticas da migração em massa foram patologizadas como "ruins" e "extrema direita", enquanto relatos de problemas com relação ao comportamento dos recém-chegados foram reprimidos. Ele disse que as pessoas estão "realmente com medo e se sentem inseguras", informando que sua clínica trata um grande número de pessoas que sofrem de transtornos de ansiedade graves que sentem muito medo de deixar suas casas desde a invasão de migrantes em 2015. "Essas pessoas se sentem completamente traídas pela política", disse o psiquiatra, enfatizando: "É vital que os políticos tomem os medos dos cidadãos àsério, porque o medo é uma emoção natural que estamos pré-programados para sentir, e os políticos não devem nos por em perigo." (Breitbart)

Alemanha: antiga membra da polícia secreta comunista integra "força-tarefa" para controle da Internet
Governo recebe críticas por fazer parceria com Anetta Kahane, uma ex-informante da Stasi, a polícia secreta da Alemanha Oriental. O Prof. Hubertus Knabe, especialista na Stasi e em opressão política comunista, juntou-se ao grupo daqueles que criticam o governo por trabalhar com Kahane, dizendo que ela é incapaz de liderar qualquer força-tarefa encarregada de censurar o discurso na Internet. (Breitbart)

Alemanha: ministro defende adoção de feriados islâmicos
Parlamentares reclamam que esta proposta nem deveria ser feita, já que a Alemanha tem raízes cristãs. Mas apenas o fato desta discussão ocorrer já demonstra fraqueza (Gatestone).

Canadá: jihadista que executou o mais recente ato terrorista em Edmonton teve ordem de deportação dos EUA um ano antes de ser recebido como refugiado no Canadá
O governo canadense pratica uma política de "portas abertas"  e a fronteira com os EUA virou um oba-oba para qualquer um que diga "perseguido pelo Trump." (WSJ)

Canadá: definição de islamofobia promovida pelas escolas de Toronto preocupa B'nai Brith
A definição adotada em um Guia da Secretaria de Educação de Toronto é ampla demais. Ela inclui "medo, preconceito, ódio ou aversão dirigida contra o Islã ou muçulmanos, ou contra a política ou cultura islâmica". A definição, se aplicada, poderia levar acarretar em punição para estudantes ou professores que exibam "antipatia" em relação à perseguição de pessoas LGTBQ na República Islâmica do Irã, às severas restrições às mulheres na Arábia Saudita e ao terrorismo palestino contra israelenses, tudo isso exemplos de "política islâmica".
"Estamos profundamente preocupados com o conteúdo deste Guia, e contactamos a Secretaria de Educação para insistir em que eles substituam essa definição absurdamente abrangente de islamofobia", disse Michael Mostyn, diretor executivo da B'nai Brith Canadá. "Combater o fanatismo contra os muçulmanos não pode se tornar um pretexto para tolerar ou ignorar as violações dos direitos humanos em países muçulmanos - mas é exatamente isso que esta definição faz."
"Há muitos estudantes nas escolas de Toronto que vieram para o Canadá fugindo da perseguição de países como o Irã, o Paquistão ou a Arábia Saudita - e agora o TDSB está dizendo a eles para ficarem em silêncio sobre o que sofreram. É simplesmente ridículo." B'nai Brith é a mais antiga organização de serviço judáico no mundo. (B'nai Brith)

EUA: YouTube prejudica sites anti-Jihad 'Pamela Geller' e 'Glazov Gang'  
Canais removidos ou retirada da capacidade de receber doações. Enquanto isso, 70 mil vídeos do clérigo radical Anwar Al-Alaki continuam no ar. (Glazov) A erosão da liberdade de expressão acontece apenas contra os sites e páginas que denunciam a Jihad bem como o apoio que a esquerda pró-islâmica oferece.

França: feministas dizem que lei que criminaliza "cantada de rua" visa prejudicar "refugiados"
Professoras universitárias feministas chamam a lei de racista e dizem que refugiados muçulmanos vão ser os alvos (Breitbart). De que lado estão estas "feministas"?

Grã-Bretanha: policial demitido por ter dito que terroristas deveriam ser embrulhados em bacon
O seu comentário no Facebook foi interepretado como "potencialmente ofensivo aos muçulmanos." (Breitbart)

Grã-Bretanha: jornal "Independent", comprado por investidor saudita, diz que apenas o islão pode resolver a "cultura de estupro" em Hollywood
Um exemplo do poder econômico sendo usado para promover o islamismo. O escândalo do investidor Harvey Weinstein, acusado de estupro por diversas atrizes de Hollywood, foi usado pelo jornal (agora blog) The Independent, pertencente a um investidor saudita. Um artigo diz que "apenas o islão oferece a resposta para prevenir violência contra as mulheres." Basta ver o direito das mulheres sob o islão para saber que isso não é verdade (Breitbart).

Grã-Bretanha: corte determina que segregação entre os sexos é contra a lei britânica
Isso é muito importante por impor a lei britânica sobre a lei islâmica (Sharia). Esta determinação advém de um caso envolvendo a escola islâmica Al-Hijrah. (Guardian)

Grã-Bretanha: "Geração Identidade" desfralda faixa na Ponte de Westminster contra a islamização

Suécia: estilista muçulmana desenvolve uniformes militares com véus islâmicos para motivar muçulmanas nas forças armadas
Em 2011, Iman Albede já havia desenhado uniforme islâmico para a polícia sueca (GP, Medium). 


Suécia: dinheiro do contribuinte usado para pagar refugiado com 3 mulheres e 16 filhos
O refugiado de 57 anos e mais o seu harém foi instalado em um apartamento em um bairro chique de Estocolmo. No total, a "família" recebe 100 mil dólares por mês (R$ 315 mil) entre contribuições e benefícios. (efinews)

Imprensa corre para noticiar falsamente que 'Vikings eram muçulmanos.' Porque essa pressa?  
Veio uma notícia que os 'Vikings eram muçulmanos' (kkk) porque acharam um bordado que com o nome Alá. Veja o que o Dr. Andrew Holt, historiador da Idade Média, tem a dizer:
"Stephennie Mulder, professora da Univesidade do Texas em Austin, especializada em arte medieval islâmica e arqueologia, em uma postagem no seu tweet, diz que todos estão cometendo um erro em relação ao têxtil viking que se tornou o favorito de todos. Ela afirma que na verdade a palavra Alá não está escrita nele. Ela também critica os meios de comunicação por correrem com a notícia aceitando, sem questionamento, a "reivindicação sem embasamentos de um único estudioso". (https://www.facebook.com/apholt01/posts/866548450166456?pnref=story).





EUA: Estado Islâmico assume autoria da carnificina em Las Vegas (600 entre mortos e feridos)
"Cerca de 600 pessoas cruzadas foram feridas em um ataque abençoado na cidade americana de Las Vegas
Em resposta ao chamado do comandante dos muçulmanos fiéis (Abu Bakr Al Baghdade Al hussini Al Qurashi - Deus o abençoe-) visando a aliança cruzada e após monitorar cuidadosamente os encontros dos cruzados na cidade de Las Vegas nos Estados Unidos, um soldado do califado (Abu Abd El Bar) -que Deus o aceite - equipado com metralhadores e munição variada em um hotel com vistas a um concerto e atirou na multidão deles, incluindo 600 entre mortos e feridos até que a munição terminasse e ele se tornasse mártir como Alá e Seu Mensageiro e os crentes creem, mas a maioria das pessoas não sabe." (fonte)


França: 5 presos por planejarem explodir apartamentos em bairro chique de Paris
Cinco muçulmanos presos. Segundo o Ministro do Interior, eles não apresentavam sinais de radicalização (RT)

Moçambique: 16 mortos em ataque jihadista
E o terror islâmico chegou a Moçambique. Jihadistas do grupo Swalissuna mataram 2 guardas, porém 14 deles foram mortos e outros 10 presos (The Guardian).

Somália: ramificação da Al Qaeda minerando urânio com intenção de enviar material para o Irã
Algo preocupante, a ligação do grupo terrorista Al-Shabaab com o grupo terrorista Guardas Revolucionárias Iranianas. E isso no rastro da decisão de Trump em não acatar o acordo com o Irã. (Medium)

Somália: jihad islâmica deixa pelo menos 300 mortos e outros 200 feridos
Al-Shabaab usou uma bomba devestadora (Guardian, El Pais).

Esse estrago todo foi feito por uma única bomba



Áustria: mulher agredida por muçulmana usando burca
A professora estava alertando que vestir burca é ilegal na Áustria. A muçulmana respondeu agredindo-a e jogando-a no chão. A muçulmana disse que ela está acima da lei. Isso ocorreu na estação de metrô Zieglergasse, em Viena (Daily Mail).


Filipinas: cristãos sequestrados foram mantidos presos em mesquita
O exército regatou 17 cristãos (incluindo-se um padre) mantidos como reféns em uma mesquita na cidade de Marawi. Esta cidade foi tomada por jihadistas ligados ao Estado Islâmico o que obrigou uma intervenção do exército filipino, que ainda luta contra os jihadistas (rappler)


Miss Myanmar punida por dizer a verdade sobre os Rohiingya
A Miss Myanmar disse a verdade: que os muçulmanos Rohingya estão sendo usados e infiltrados para a implementação de um califado em Myanmar. Ela postou um vídeo no Facebook dizendo isso. Por dizer a verdade, ela foi punida sendo desqualificada da competição pelos organizadores. (Daily Mail)


Perseguição Cristãos: Parte 1Parte 2
"Lute contra aqueles que não acreditam em Alá ou no Último Dia, que não proíbem o que foi proibido por Alá e Seu Mensageiro, e  que não reconhecem a Religião da Verdade (islão), mesmo que sejam do Povo do Livro (cristãos e judeus), até que paguem o imposto tributo jizyah em submissão, sentindo-se subjugados e humilhados. "[Outra tradução diz:] "paguem o imposto em reconhecimento da nossa superioridade e do seu estado de sujeição". (Alcorão 9:29)
EUA: Trump ordena seu governo a ajudar os cristãos do Iraque
O presidente Trump se cansou com a inépcia das Nações Unidas e mandou seu governo ajudar os cristãos sobe a jihad. Trump decidiu que seu governo não irá custear esforços de auxílio ineficienes (Church Militant)

Primeiro-Ministro de Israel denuncia a perseguição dos cristãos no Irã
Ele mostra mais coragem que o próprio papa.



Paquistão: pastores cristãos presos por rezarem em casa
Um total de 8 pastores foram presos quando seus vizinhos reclamaram à polícia que eles estavam rezando dentro da sua casa. Eles não tem onde rezar e usam suas casas como lugar de encontro.  (BritishPakistaniChristians).

Egito: padre copta assassinado à facadas no Cairo
Morto na manhã de quinta-feira no bairro El-Marg do Cairo. O padre Samaan Shehata, arcipreste da Igreja de São Julião, nasceu em 1972. Ele foi foi atacado com uma faca quando estava realizando um serviço pastoral em Cairo. De acordo com a Igreja Copta, ele teve morte imediata. Um total de 54 atos de violência ocorreram contra a comunidade copta em 2016. (Egyptian Streets)

Nigéria: pastores fulani (muçulmanos) matam 28 pessoas, incluindo mulheres e crianças cristãs
Os pastores fulani estão apenas tentando tomar para sí as propriedades dos infiéis (cristãos). Lembre-se que o Alcorão tem uma capítulo inteiro dedicado à pilhagem. Apenas em 2017 já ocorreram 30 ataques a povoados cristãos, resultando na morte de mais de 250 pessoas além da destruição de propriedade. Estes ataques se intensificam já que os pastores fulani estão se movendo para o sul, penetrando na região do Middle Belt (Christian Post).

Paquistão: muçulmanos destroem e queimam igreja e escola cristã em Mardan


"Lute contra aqueles que não acreditam em Alá ou no Último Dia, que não proíbem o que foi proibido por Alá e Seu Mensageiro, e  que não reconhecem a Religião da Verdade (islão), mesmo que sejam do Povo do Livro (cristãos e judeus), até que paguem o imposto tributo jizyah em submissão, sentindo-se subjugados e humilhados. "[Outra tradução diz:] "paguem o imposto em reconhecimento da nossa superioridade e do seu estado de sujeição". (Alcorão 9:29)
Autoridade Palestina é desmascarada no Conselho de Direitos Humanos da ONU
Declaração do "Filho do Hamas" deixa Conselho em silêncio.


Porque muçulmanos têm dificuldade de aceitar Israel como um Estado Judeu? 
De acordo com a tradição islâmica, as personagens bíblicas de Abraão, Moisés, Davi e Salomão eram profetas muçulmanos. Os israelitas também eram originalmente muçulmanos. O corolário é o supremacismo islâmico, a saber, a crença de que os muçulmanos - e não os judeus - são os herdeiros legítimos da fé e pátria israelitas. A negação muçulmana de que um templo judáico existiu em Jerusalém reflete as convicções islâmicas de que o rei e profeta muçulmano Suleiman [Salomão] construiu uma mesquita no Monte do Templo. O supremacismo islâmico baseia-se na doutrina islâmica do tahrif, que ensina que as escrituras judaicas e cristãs distorcem a mensagem islâmica entregue pelos profetas da antiguidade.

Por mais fantasioso que o tahrif e o supremacismo islâmico possam parecer aos não-muçulmanos, esses ensinamentos são fundamentais para justificar a superioridade doutrinária do Islã. Esses ensinamentos também lançam luz sobre a razão fundamental pela qual os estados muçulmanos se recusam a reconhecer os laços judeus com Jerusalém e aceitar Israel como pátria do povo judeu.

Reconhecer Israel como a pátria judáica envolve a aceitação da narrativa sionista. Para os muçulmanos, isso significa envolver-se com a história judaica e as escrituras judaicas em termos históricos - e não em termos islâmicos. Isso leva ao reconhecimento de que o judaísmo antecede o islamismo e que o islamismo se apropriou das tradições proféticas do judaísmo. (Ynet)

EUA: President Trump faz EUA sairem da UNESCO
A UNESCO se tornou uma arma para avançar a islamização do mundo, bem como para atacar Israel visando a sua eventual destruição. (Gazeta do Povo)

EUA: em um sermão público, um ímã reza para que Alah aniquile todos os judeus 
O ímã Ammar Shahin, do Centro Islâmico de Davis, na Califórnia, emitiu um sermão na sexta-feira 21 de julho, em que citou um hadith antissemítico e rezou para que Alah "aniquilasse os judeus até o último".
O vídeo do sermão, que foi traduzido e compartilhado pelo de Pesquisas de Mídia do Oriente Médio (MEMRI), chamou a atenção pelos detalhes do sermão proferido ímã.
O tema do sermão foi a controvérsia em curso no Monte do Templo em Jerusalém, onde o governo israelense instalou detectores de metal em pontos de acesso à Mesquita de Al-Aqsa após um tiroteio terrorista que matou dois soldados drusos israelenses no início deste mês.
Em seu sermão no Centro Islâmico , Shahin citou, em árabe, um dos mais famosos hadiths antissemíticos (ensinamentos de Muhammad) - um citado pela carta do Hamas - em que os muçulmanos são ordenados a matar os judeus para trazer Dia do Julgamento, E que é dito que Maomé profetiza que os judeus tentarão se esconder atrás de pedras e árvores, e que as mesmas chamarão os muçulmanos para matá-los. (https://youtu.be/sGwm-7xWXYc)


Mas quando os meses sagrados tiverem transcorrido, mate os idólatras onde quer que você os encontre, e capturai-os, e cerque-os, e arme ciladas para eles usando de todos os estratagemas (da guerra); mas caso eles se arrependam, observem a oração e paguem o zakat [ou seja, se tornem muçulmanos], abra o caminho para eles. Sabei que Alá é Indulgente, Misericordiosíssimo. (Alcorão 9:5)
Paquistão: 95% dos templos hindús foram destruídos desde 1990
Dos 428 templos hindús que existiam em 1990 restam apenas 20. Um órgão do governo chamado de Evacuee Trust Property Board (ETPB) tem tomado posse dos templos hindús e propriedades relacionadas (por exemplo, 135 mil acres de terra pertencentes a hindús estão sob o controle do ETPB. Organizações hindús vêm reclamando mas sem sucesso. (Tribune)                       


Arábia Saudita: estudiosos irão examinar os ensinamentos de Maomé para "reprimir o extremismo"
Eles desejam definir os hadices autênticos e os falsos. Eu aposto que os hadices usados apenas pelos xiítas serão todos considerados falsos. De qualquer modo, o que fazer com a tradição islâmica de 1400 anos? Será que eles irão dizer que o hadice que diz que os muçulmanos precisam matar os judeus antes do Dia do Juízo é falso? (Guardian)



.➽

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Suécia: ninguém ajudou mulher violada por 20 imigrantes muçulmanos - os vizinhos "aprenderam a não ver nem a ouvir demais"


Um caso de violação tão brutal que mesmo a grande imprensa sueca está relatando sobre ele, pois ele mostra sinais de colapso total da moral e da cultura na sociedade sueca.
"Que nojo, você tem esperma no seu rosto e na sua roupa, não nos envolva", disseram à mulher. Ela tinha acabado ser abusada e violentada sexualmente por até vinte agressores em uma escada em Fittja, mas ninguém no subúrbio ao sul da capital Estocolmo queria ajudar a vítima, informou o jornal Metro.

Mais detalhes estão sendo sobre o caso, que ocorreu em agosto de 2016, estão sendo tornados públicos. A mulher foi estuprada e também espancada por uma gangue de até vinte homens. A mulher foi chutada, espancada, ameaçada com uma faca e sua cabeça foi golpeada contra o chão até que ela ficou inconsciente.

Um vizinho que testemunhou o ataque brutal optou por ignorá-lo. Mais tarde, ele declarou à polícia que "aprendeu a não ver nem a ouvir demais". O homem vive há 15 anos em Fittja, uma área dominada pelos muçulmanos.

Procurando ajuda após o estupro, a mulher tocou a campainha de um apartamento para pedir assistência para chamar a polícia. Mas o homem que abriu a porta ignorou seu apelo e se recusou ajudar a vítima ensanguentada e coberta pelo esperma dos estupradores.

A mulher então conseguiu chegar ao centro da cidade de Fittja para procurar ajuda, mas aí lhe disseram que estavam "enojados". Ninguém queria ajudá-la. "Um pessoa disse a ela que ela era nojenta e ela tinha esperma nos cabelos", como descrito no relatório da polícia. Ela também tentou obter ajuda de um policial na estação de trem, mas ele também não se preocupou com a situação da mulher. Em vez disso, a mulher foi forçada a tomar o metrô para o centro de Estocolmo para buscar ajuda.

Vários homens são agora acusados do crime. De acordo com a acusação, eles também filmaram a violação e riram durante seu abuso sexual.

Todos os estupradores tem "origem migratória", a expressão da impensa sueca para migrantes muçulmanos.

Versão portuguesa baseada no texto de 10news.



segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Alemanha: Merkel não consegue formar coalização e deverá enfrentar uma nova eleição


Após as últimas eleições gerais na Alemanha, tratada no artigo Algumas reflexões sobre as eleições na Alemanha: AfD fica em segundo lugar na antiga Alemanha Oriental, o partido de Merkel tentou fazer uma coligação com o Partido Democratico Livre (FDP) e com o Partido Verde (GRÜNE). Esta coalizão estava sendo chamada de Jamaica devido as cores dos 3 partidos juntos formaram as cores da bandeira jamaicana. Mas o sucesso desta coalizão era pouco possível devido ao fato do FDP ser de Centro-Direita e o GRÜNE porta-voz do ambientalismo de Esquerda.

O FDP queria mudança na política migratória e mais liberdade econômica, enquanto que o GRÜNE queria exatamente o contrário.

O FDP pleiteava um limite no número de imigrantes e a proibição da chamada "integração familiar", que permitiria que os familiares dos refugiados na Alemanha (mais de um milhão) pudessem trazer as suas famílias (e as famílias muçulmanas são, em sua maioria, enormes). Isso seria o fim do povo alemão. O FDP também pleiteava uma maior liberdade econômica e uma desaceleração no projeto do governo de erradicar fontes de energia tais como o carvão e a energia nuclear em prol das fontes alternativas.

Os Verdes queriam um aumento na imigração, a integração familiar, e um aceleramento da proibição de fontes energéticas. O que os Verdes desejam iria inviabilizar a economia alemã.

Outras fontes de desacordo é a situação do EURO, o dinheiro dado aos "países do sul" (notadamente Grécia) sem que dinheiro algum tenha retornado, e a questão dos incentivos para a antiga Alemanha Oriental.

O líder do FDP, Christian Lindner, deixou as conversações acusando Merkel de ser uma pessoa pouco confiável.  Alguns dizem que estamos vivendo os meses tempos do "Merkelismo." Outros dizem que Merkel sepultou a sua carreira ao convidar o milhão e meio de refugiados para se mudarem para a Alemanha.

Hoje, Angela Merkel é uma "chanceler temporária."

A única opção para Angela Merkel permanecer no poder seria os socialistas mudarem de opinião e aceitarem uma coligação. O líder do Partido Social Democrata (SPD), Martin Schultz, diz não desejar participar de uma coligação. Mas neste momento de incertezas, tudo é possível.


Christian Lindner


domingo, 26 de novembro de 2017

Jogadores de futebol muçulmanos não cantam o hino nacional da Alemanha, França, ...


É interessante notar que os jogadores muçulmanos da seleção alemã não cantam o hino nacional alemão.

Os jogadores muçulmanos parecem rejeitar qualquer sentido normal de patriotismo. São notoriamente eles que se recusam a cantar o hino nacional. Até o ancestralmente francês Franck Ribéry, muçulmano converso que deu ao seu filho o nome de «Espada do Islão», se recusa a cantar o hino. Este é um padrão recorrente nas equipas de futebol europeias.

Mesut Ozil, o turco muçulmano que joga pela Alemanha, também se recusa a cantar o hino nacional alemão. O vídeo abaixo mostra-o abraçado aos também silenciosos Jerome Boateng e Sami Khedira. Anos atrás um muçulmano foi expulso da equipa nacional sérvia depois de se ter recusado a cantar o hino nacional.

E nada disto surpreende quem souber que o Islão foi sempre um inimigo visceral das Nações. Segundo a lei islâmica (Sharia), o único dever do muçulmano é apenas com a ummah, na nação do islão. Eles não devem ter qualquer tipo de aliança com o páis que eles vivem se este país não for governado pela Sharia. O islão existe para dominar e não para ser dominado, conquistar e não se integrar.


Karim Benzema muçulmano da seleção francesa responde porque não canta o Hino francês La Marseillaise, e o caso sua cuspidela depois do hino francês em homenagem ás vitimas do ataque de Paris em 2015.

Em uma entrevista Benzema respondeu porque ele não canta La Marseillaise: "Se logo na primeira vez que eu estive na França, tivessem me dito que era obrigatário cantar La Marseillaise, eu a teria cantado. Mas, enquanto me disserem que não é obrigatório, então você não vai me ver a cantar. Por eu não cantar não significa que eu não respeito o hino...isto é pessoal ... nada a fazer...Se eu não canto La Marseillaise, mas no jogo marco três gols, acho que não vão me perguntar no final do jogo por que eu não cantei.

O caso da cuspidela após o hino.

Acusado de ter desprezado o hino da França antes da partida entre Real Madrid e Barcelona em Novembro de 2015... o atleta qualificou essas interpretações como "escandalosas". Por meio de um comunicado, os advogados indicaram que o jogador da seleção francesa estava "extremamente surpreso com a interpretação que se fez do ato, em geral banal, praticado por todos os jogadores do mundo". No caso, ele se referiu ao cuspe no chão, que de fato é uma prática comum de se ver nos gramados de futebol.

Na época a imagem causou revolta aos franceses, inclusive à deputada que representa o país na União Europeia, Nadine Morano, que pediu a exclusão do jogador da seleção nacional por sua atitude. "Depois de muito tolerarmos as vaias contra a Marselhesa em estádios de futebol, precisamos de dura punição a Benzema, que não é mais digno de vestir as cores da seleção francesa. Não vamos encontrar desculpas para o imperdoável. Benzema deveria ser permanentemente excluído da seleção francesa", escreveu Morano em sua página no Facebook.

Nadine Morano, entretanto, destacou que Benzema "cuspiu justo no fim da Marselhesa", o que para ela configurou um ato que "se enquadra em desprezo e insulto às vítimas, suas famílias e toda a nação". "Todo mundo sabe o fascínio da juventude por jogadores de futebol. Os jogadores precisam mostrar seu melhor comportamento." (Algerie Patriotique, Estadão, Eurosport)


Lembre-se de outros dois incidentes. Um deles, quando os torcedores turcos vaiaram o minuto de silêncio para as vítimas do ataque do terrorismo islâmico em Paris (Reuters) e o outro quando os jogadores da Arábia Saudita desrespeitaram o minuto de silêncio para as vítimas do ataque do terror islâmico em Londres (Guardian).

Torcedores turcos vaiam o minuto de silêncio pelas vítimas do terrorismo islâmico

Jogadores da Arábia Saudita desrespeitam o minuto de silêncio pelas vítimas do terrorismo islâmico

Os dois primeiros vídeos e texto correspondente vieram do Canal Portões de Viena.



quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Doenças extintas reaparecem na Europa, e a "Jihad Fecal"



Aqui apresentamos links para 4 artigos externos.

O primeiro artigo é intitulado Alemanha: Disseminação de Doenças Infecciosas à Medida que Migrantes se Instalam, escrito por Soeren Kern, do Gatestone Institute. Nele, relata-se o reaparecimento de doenças extintas, trazidas pelos refugiados muçulmanos.

Os outros três tratam da "Jihad Fecal", na qual muçulmanos contaminam com fezes a comida servida ao público em geral (não muçulmano).
Introdução à Jihad Fecal - o Lambedor de Frangos
Jihad Fecal - O Pulverizador de Urina e Fezes
Um cheirinho de Jihad Fecal (salvo seja)





domingo, 12 de novembro de 2017

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Reino Unido: jihadistas britânicos que voltam da Síria e do Iraque não serão presos


Isso parece louco, e é louco mesmo.

Um alto funcionário do Reino Unido disse à BBC na semana passada que os terroristas do Estado Islâmico, oriundos do Reino Unido, e que retornam da Síria e do Iraque, não serão processados. Em vez disso, o governo tentará reintegrá-los de volta à sociedade porque eles eram "ingênuos" quando se juntaram ao grupo terrorista genocida.

Esta afirmação foi feita apenas dois dias depois que o chefe do serviço de espionagem do serviço secreto do Reino Unido, o MI5, disse que a ameaça do terrorismo tinha atingido o seu nível mais alto dentro dos seus 34 anos da sua carreira dentro do MI5.

Estima-se que cerca de 850 jihadistas deixaram o Reino Unido para viajar para a Síria e o Iraque nos últimos anos, sendo que mais de 400 já retornam. Em termos de números brutos, este é o segundo maior contingente, perdendo apenas para a França:

Quantidade de jihadistas que retornaram para seus países de origem (em vermelho)

O prefeito de Londres, o muçulmano Sadiq Khan, confessou que a polícia não sabe onde estes 400 jiahdistas se encontram.

Após o atentado suicida de Manchester em maio, o secretário do Interior do Reino Unido, Amber Rudd, admitiu que existem 23 mil jihadistas vivendo no Reino Unido e que podem atacar a qualquer momento:


Contudo, um antigo alto funcionário de contra-terrorismo britânico admitiu que esse número era provavelmente apenas "a ponta do iceberg":


Mas, enquanto isso, a polícia britânica fez um filme promocional do islamismo, focando-se em um grupo ligado ao Hamas.