domingo, 29 de junho de 2014

Maomé e Aisha (trailer do filme "A vida dramática de uma pequena menina casada com o profeta do islão")



O fato de Maomé ter sido pedófilo e pervertido sexual não nos afetaria, não fosse o fato de que as ações e dizeres de Maomé definirem o padrão de conduta do islamismo, padrão este que deve ser imitado, e defendido, por todos os muçulmanos.

Este é o trailer de um filme sendo feito por um grupo de ex-muçulmanos e ativistas pró liberdade de expressão. Todos eles têm a sua cabeça à prêmio por parte dos adeptos da "Religião da Paz."

O que é pior, o ex-muçulmano paquistanês que aparece no video, Imran Firasat, é um refugiado na Espanha. Mas como ele fala a verdade sobre o islamismo e sobre Maomé, o governo espanhol o acusa de ser uma ameaça à segurança nacional da Espanha e existe um processo de extradição. O fato é, que se Imran for deportado de volta para o Paquistão ele será preso, e possívelmente morto, sob a perversa "lei da blasfêmia" do Paquistão. Isso parece brincadeira, mas é verdade. A Espanha, bem como a Europa Ocidental como um todo, precisa defender a nossa civilização, baseada na liberdade e livre escolha, e não se submeter ao regime politico mais retrógrado jamais engendrado pelo ser humano: o islamismo.

Precisamos nos vacinar, e nos defender, contra o islamismo.

PS - O YouTube se rendeu à Sharia e não permite que o vídeo seja mostrado. Para torná-lo accessivel, eu o cortei em 3 pedaços. Assista-os em sequência. Se você quiser o vídeo por inteiro, ele está accessível aqui: https://drive.google.com/file/d/0B29FzH0EG92RVUJKSEZSRGVWSU0/edit?usp=sharing

















terça-feira, 24 de junho de 2014

Islâmico faz a oração Azan ao pé do Cristo Redentor, "tomando posse do Brasil para Alá"



O vídeo abaixo mostra wahabitas salafitas da Arábia Saudita fazendo a oração Azan ao pé da estátua do Cristo Redentor, no Corcovado. Eles estão aqui no Brasil, no lugar mais alto e famoso, um símbolo do Rio de Janeiro, fazendo "Alahu Akbar", a mesma coisa que é dita quando não-muçulamos (cristãos, budistas, hindús, judeus, ateus, agnósticos, ...) são mortos ou mutilados.

Um gesto simbólico, feito em um dia de chuva com pouca gente no Cristo Redentor (certamente para evitar publicidade), mas que tem um significado profundo dentro do modo de ver dos muçulmanos ortodoxos: esta-se "tomando posse" do Brasil, e afirmando-se que o islão, e a Sharia, estão chegando.

A Azan, a Chamada à Oração, é chamada por um Muezim da mesquita cinco vezes por dia, tradicionalmente a partir do minarete, convocando os muçulmanos para adoração (salatobrigatória (fard).


Sendo cantado no Corcovado, o topo do Rio de Janeiro:
Eu testemunho que não há outro Deus senão Alá.
Eu testemunho que Maomé é o mensageiro de Alá.
Apressa-te a adoração (salat).
Apressa-te para o sucesso.
A oração é melhor do que o sono.
Alá é maior.
Não há Deus senão Alá.
O texto do YouTube diz 
Em nome de Alá, o Misericordioso. Obrigado e agradecimento a todos os colegas a apoiarem a ação.  E peço a Alá para conciliar tudo.  Irmão: Abdul Rahman Saleh al-Awfi.
Medina
Os wahabistas promovem a forma mais virulenta do islamismo. O que eles defendem e propagam, usando a riqueza oriunda os petro-dólares, é o salafismo, que significa "antecessores" ou "antepassados", termo usado ​​para identificar os primeiros muçulmanos, que formaram o epítome da prática islâmica. A tradição de Maomé (hadice) cita Maomé dizendo "As pessoas da minha geração são as melhores, em seguida, aqueles que virão depois deles, e, em seguida, os da próxima geração" (Bukhari, vol. 8, livro 76, 436; e também vol. 5, livro 57, 2), é visto como um apelo aos muçulmanos seguirem o exemplo dessas três primeiras gerações, os "salaf"

Os wahabismo salafista (a redundância aqui é proposital) é o islamismo oficial da Arábia Saudita, país cuja Constituição diz ser dever do Estado a propagação do islão (dawa). E eles fazem isso a nível mundial custeando mesquitas e madrassas em todos os continentes, inclusive aqui.  

Algumas indagações:
  1. Sendo eles wahabistas salafistas, os mesmos que apoiam e financiam a ação dos jihadistas no Iraque e na Síria, ações estas que envolvem terríveis atrocidades contra tudo e contra todos aqueles que eles considerem como não-muçulmanos (ou diferentes), o que eles desejam no Brasil? 
  2. Considerando os wahabistas salafistas desejam a implementação da lei islâmica (Sharia) em todo o mundo, algo que os jihadistas do Iraque e da Síria têm demonstrado com clareza, o que eles desejam no Brasil?
  3. Considerando que tem existido um esforço grande por parte da Arábia Saudita em enviar jihadistas para lutar no Iraque e na Síria, inclusive libertando presos para lutarem lá em troca da liberdade e ajuda às suas famílias, e que tem existido um grande esforço de radicalização de jovens recém-convertos em países dos mais diversos, incluindo-se Europa, Austrália, Canadá e Estados Unidos, cuja conversão e radicalização se dá em torno de mesquitas e madrassas salafistas, o que eles desejam no Brasil? 
Vídeo que convida os "muçulmanos de todo o mundo" a se juntarem à jihad na Síria e no Iraque. "Muçulmanos de todo o mundo" inclui os jovens recém-conversos da Europa, Austrália, Canadá e Estados Unidos.  

E mais uma coisa. Nenhum não-muçulmano pode chegar perto da pedra negra que eles adoram em Meca, sob pena de execução. Mas para ir para a terra dos outros criar problemas, isso eles não perdem tempo.

Nenhum não-muçulmano pode mostrar outra religião ou falta dela (ateísmo) a um muçulmano sob pena de morte, segundo a lei islâmica (Sharia) mas eles se sentem com todo o direito de cirar confusão na terra dos outros.


Temos problemas demais no Brasil. Não precisamos de mais um problema, da pior qualidade!


NÃO QUEREMOS SHARIA NO BRASIL !!! 






domingo, 15 de junho de 2014

Pres. Husein Obama troca 5 terroristas jihadistas por um desertor do exército dos EUA


A melhor análise que achei (melhor do que na imprensa escrita) feita por Alexandre Borges e encontrada no Espaço Cibernético. 

Bowe Bergdahl (28), filho do caminhoneiro Robert Bergdahl e da dona-de-casa Jani Larson, um rapaz tímido que nunca tirou carteira de motorista e foi educado pela mãe em casa, é o centro do que pode ser a maior polêmica de governo Barack Obama.

Filho de pais presbiterianos ortodoxos aparentemente convertidos ao islamismo, Bowe foi também budista e dançava balé até entrar no exército. Era tido pelos colegas do exército como introspectivo e estudioso, do tipo que deixava de sair nos dias de folga para aprender tudo que podia sobre o Afeganistão, país para onde tinha sido enviado.

Seus colegas disseram que várias vezes manifestou o desejo de largar o exército e emigrar para o Paquistão ou Índia (seu posto, em Yahya Kheyl, era relativamente próximo da fronteira com o Paquistão). Bowe dizia abertamente ter vergonha de ser americano e de pertencer ao exército, era contrário à guerra e seus emails enviados a amigos e parentes, agora públicos, mostram um estado de espírito perturbado, raivoso e revoltado com sua condição de membro das forças de ocupação.

Na madrugada de 30 de junho de 2009, Bergdahl largou suas armas e abandonou seu posto em circunstâncias ainda obscuras, mas seus ex-companheiros afirmam categoricamente que ele fugiu por vontade própria. Para todos os efeitos, Bergdahl era um desertor, e deserção é um crime militar gravíssimo em qualquer lugar do mundo.

Bergdahl acabou capturado pelos talibãs, o que não é surpreendente se você sai perambulando sozinho e desarmado naquela zona de conflito. Pelo menos seis militares americanos morreram em ações de busca e resgate a Bergdahl.

Após diversas negociações, Bergdahl foi trocado pelo governo Obama por cinco dos mais perigosos detentos da prisão de Guantánamo, em Cuba, o que colocou a América num dos maiores turbilhões políticos da sua história recente.

Obama e Bergdahl, durante a sua apresentação na Casa Branca

As circunstâncias da troca são pra lá de controversas, o que fez com que muitos falem na abertura de um processo de impeachment contra Barack Hussein Obama. O que se sabe até o momento:

- A negociação foi feita à revelia da lei, que obriga o governo comunicar previamente ao Congresso qualquer tipo de negociação desse tipo. Pelo menos 80 membros do governo americano e do Qatar estavam envolvidos nas negociações e, mesmo assim, nenhum congressista foi avisado. Em 2011 e novamente em 2013, o Congresso havia sido formalmente consultado sobre a negociação e recusou os termos por unanimidade, tanto no senado quanto na câmara dos deputados.

- Mesmo alguns dos mais ferrenhos defensores de Obama no próprio partido, como a senadora californiana Dianne Feinstein, estão revoltados com a decisão unilateral do governo e pedindo mais explicações. O governo estava ciente de que deveria consultar o Congresso para fechar qualquer acordo e, mesmo assim, fez a troca, alegando que Bergdahl estava em péssimas condições de saúde e poderia morrer a qualquer momento, o que impediria uma consulta formal ao poder legislativo. As imagens do saudável e sorridente Bowe Bergdahl após a soltura desmentem categoricamente esta versão, o que fez o governo Obama mudar o discurso e dizer que ele estava sob ameaça de morte, o que justificaria então o bypass no Congresso.

- A crítica mais leve que o acordo recebeu, dos tradicionais apoiadores de Obama na imprensa e na política, é que a troca como foi feita, envolvendo cinco dos mais perigosos terroristas do mundo, deveria ter sido muito mais amplo, envolvendo outras contrapartidas e não somente a libertação de um único sargento. Com a libertação desses terroristas, o combalido talibã ganha vida nova.

- O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, e toda cúpula do seu governo, estariam se sentindo traídos pelo governo Obama pelo acordo, feito à sua revelia e pelas suas costas. Karzai teria se mostrado extremamente incomodado com o acordo e com a possibilidade de outras negociações estarem ocorrendo entre o governo americano e os talibãs sem seu conhecimento ou aprovação.

- “Não negociamos com terroristas” não é apenas um bordão de Jack Bauer, o lendário personagem de Kiefer Sutherland em “24 Horas” (http://youtu.be/Aw8PWR7S_Rk), mas uma maneira de mostrar aos terroristas que eles não devem sequestrar americanos porque não vai terminar bem para eles, assim como bandidos evitam matar policiais porque sabem as conseqüências. O governo Obama passou uma mensagem aos terroristas do mundo todo: sequestrem americanos que estamos abertos para negociar. Não é preciso ser vidente para saber que essa atitude colocou em risco a vida de milhares de americanos e que deverá ser responsável por muitas mortes ainda.

Um dos 5 jihadistas que Obama deu liberdade, durante um ato de louvor a Alá antes de ser preso. O dedo indicador levantado é uma marca dos sunitas, indicando que Alá é só um. 

- Bergdahl era um desertor e está sendo tratado pelo governo como herói de guerra, o que colocou as forças armadas, os veteranos e todos os patriotas do país em choque. Ele deveria enfrentar a corte marcial, o que é a expectativa de todos os militares do país, mas o governo anunciou que ele seria aposentado com honras e todos os benefícios, em flagrante desrespeito às leis. Só isso já será suficiente para colocar o país em pé de guerra internamente.

- Susan Rice, a poderosa assessora para assuntos de segurança nacional do presidente, uma espécie de Marco Aurélio Garcia deste Lula americano, fez um road show nos programas de TV no último fim de semana para dizer, entre outros absurdos, que Bergdahl havia “servido o país com honra e distinção”, o que é uma mentira deslavada. Rice já havia mentido no episódio de Bengazi, em que passou semanas dizendo que os ataques haviam sido causados por um vídeo no YouTube.

- Há fortes indícios de que Bergdahl passou para o lado do inimigo, virou muçulmano, mudou seu nome para um nome árabe e que passou a agir como um colaborador dos talibãs contra o próprio país. Bergdahl teria passado segredos militares para os talibãs que causaram diversas mortes de ex-companheiros. Especialistas dizem que é impensável admitir que os talibãs mantiveram um prisioneiro de guerra por cinco anos em excelentes condições de saúde como Bergdahl foi devolvido se ele não tivesse mudado de lado.

- O grupo que trocou Bergdahl pelos prisioneiros de Guantánamo não era exatamente o talibã, mas os Haqqani, um grupo radical islâmico que fica baseado exatamente na região da fronteira do Paquistão com o Afeganistão próxima do posto em que Bergdahl estava quando sumiu. Os Haqqani, com ligações com a Al Qaeda e com os talibãs, formam um grupo de bandoleiros que aterrorizam as cidades por onde passam basicamente em busca de dinheiro.

- Especialistas no assunto dizem que os Haqqani só entrariam nesse negócio para faturar alto na troca, e a triangulação seria uma maneira do governo Obama poder mandar dinheiro público para os talibãs em nome de uma troca de um militar. Se for isso mesmo, impeachment é pouco. No mínimo, se conseguirem provar que Obama mandou dinheiro do tesouro para trocar Bergdahl sem consultar o Congresso é um crime que pode dar cadeia para ele.

- Os cinco terroristas libertados de Guantánamo na troca estão entre os mais perigosos do mundo e é claro que causarão novas mortes de americanos a partir de agora, sem contar os 52 americanos que morreram na busca e captura destes presos. Um militar sabe os riscos que corre ao entrar na carreira, faz um juramento, e é injustificável que, mesmo que Bergdahl não seja um desertor, se troque um soldado por cinco líderes do inimigo em plena guerra. Não se está dizendo que o governo não deveria buscar meios de libertar o americano por questões humanitárias, mas evidentemente que não desta forma.

- Barack Obama tinha como uma de suas mais importantes bandeiras de campanha o fechamento da prisão de Guantánamo. Ele não teve condições políticas de realizar a promessa, mas é razoável imaginar que ele nunca mudou de idéia. Muitos analistas estão defendendo que Obama usou a troca como desculpa para soltar cinco dos mais perigosos terroristas daquela prisão, o que seria um ardil para começar seu fechamento sem consultar ninguém, já que, se esses cinco podem ser soltos, por que não os outros que ainda estão lá?

Como se tudo isso não bastasse, na cerimônia com os pais de Bergdahl no Rose Garden, em plena Casa Branca (foto), o pai de Bowe, Robert "Bob" Bergdahl, que cultiva agora uma barba enorme, abriu seu pronunciamento em árabe dizendo “bism allah alrahman alraheem“, algo como "em nome de Alá, o misericordioso”, o que foi interpretado como um ritual religioso para reclamar a Casa Branca para Alá. Nesse momento, Bob Bergdahl recebeu um largo sorriso de Obama, que estava ao seu lado, e depois falou em pachto, uma das línguas faladas no Afeganistão, com a ridícula justificativa de que o filho já não entendia mais inglês. Cinco anos em cativeiro e não fala mais inglês? Ah, tenha dó!

Bowe Bergdahl está num hospital militar em Landstuhl, na Alemanha, e não quis falar nem com os pais depois que foi resgatado, portanto o caso ainda está longe de resolvido e muitas informações devem ainda aparecer.

O que aconteceu nos últimos dias nos EUA é de uma gravidade tão evidente que os americanos ainda parecem atônitos com a percepção de que Barack Hussein Obama é ainda pior do que o que seus mais duros críticos diziam e é, sem dúvida, o maior risco à segurança nacional que o país já teve.






sábado, 14 de junho de 2014

Tafsir diz que "lutar contra os judeus e cristãos é legal porque eles são idólatras e descrentes"


Se algum de vocês tiverem o infortúnio de discutir algo com muçulmanos vocês vão notar que eles negam as evidências sobre o aspecto supremacista do islamismo e sobre todos os outras aspectos que nós consideramos errados e bárbaros (eles são treinados nas mesquitas, a se comportam como robôs). Uma das coisas que eles irão dizer é que você precisa estudar. Mas se você fizer isso, você vai confirmar o aspecto supremacista do islamismo (ou seja, eles não estudam, apenas absorbem o que os imãs e clérigos dizem para eles repetirem).

Veja o seguinte exemplo, um "tafsir" do alcorão (tafsir significa interpretação ou exegese) e é algo que vem de pessoas qualificadas (membros da "ulema"). Este tafsir fala que LUTAR CONTRA OS JUDEUS E OS CRISTÃOS É LEGAL PORQUE ELES SÃO IDÓLATRAS E DESCRENTES 

Veja bem, isso quer dizer que os muçulmanos devem lutar contra (todos) os idólatras e descrentes (ateus e agnósticos) e que os cristãos e judeus, do ponto de vista deles, são idólatras e descrentes. Ou seja, deve-se lutar contra todos aqueles que não sejam muçulmanos. 

Na nossa concepção, se uma pessoa é idólatra, descrente, religiosa ou atéia, isso não faz diferença! Nossa cultura e padrão civilizatório é "viva e deixe viver", e o que acontece fora deste padrão nós consideramos um crime (por exemplo, se um homosexual for atacado por ser homosexual). 

As razões para se lutar contra os idólatras e descrentes, em particular os cristãos e judeus, são as mais exdrúxulas e chulas. Vejamos, segundo as passagens do alcorão mencionadas neste tafsir: 
- Cristãos e judeus são mentirosos: cristãos dizem que Jesus é filho de Deus; judeus dizem que Uzair é filho de Deus (quem é Uzair?)
- Eles tomam os seus monges e rabinos como deuses.
- Judeus ganharam o ódio de Alá e os cristãos foram extraviados.
- Eles desejam extinguir a luz de Alá.
- A religião de Alá é superior sobre todas as demais religiões. 

(Lembre-se: o Alcorão está correto, porque está escrito no Alcorão)

Isso é supremacismo: ou se faz, age e diz como o islão define e comanda, ou sofra-se as consequências! 

Vão catar coquinho!!!! E daí que as pessoas pensem diferente? PROGRIDAM!!!!

Mas José, o "tafsir" fala de 'lutar.' Qual o mal em lutar? Resposta: leia a minha resposta aqui: luta significa 'jihad':  http://infielatento.blogspot.ca/2012/02/jihad-como-definida-pela-lei-islamica.html 

E mais, cuidado como a conversa fiada islâmica, chamada de taquia: muçulmanos podem enganar se isso ajudar a propagar o islamismo. (http://infielatento.blogspot.ca/2012/07/de-que-modo-taqiyya-altera-as-regras-de.html





sexta-feira, 13 de junho de 2014

Uma reflexão sobre punições cruéis ... pena de morte



Algo interessante nos é apresentado neste infográfico do Estadão. Ele mostra o número de execuções por países. Os maiores são China, Irã, Iraque, Arábia Saudita, EUA, Somália, Sudão e Iêmen. Com exceção de China e EUA, os outros são regidos pela Sharia.

Independente disso, o que se vê é que o número de execuções severas não varia muito de ano para ano, o que talvez indique que punições cruéis não resolvem o problema do crime, porque se resolvesse, o número de execuções diminuiria de ano para ano. (As execuções podem minimizar o problema de superlotação em presídios ... diriam alguns)

Outra coisa é que muçulmanos ortodoxos defendem as punições cruéis que o Alcorão ordena, e que a lei islâmica aplica, como algo perfeito por serem ordens de uma divindade (alá), dizendo que elas são a solução para resolver o problema da criminalidade (algo do tipo, "se existisse a lei islâmica no Brasil não haveriam tantos crimes). Se isso fosse verdade, não haveriam crimes que necessitassem execuções na Arábia Saudita, Irã, Iraque, Somália, Sudão e Iêmen, porque a quantidade de crimes diminuiria com a lei islâmica, mas não é isso que acontece.

O fato é que as punições prescritas na lei islâmica são oriundas de uma leitura pervertida do antigo testamento, em uma época (século VII) quando o novo testamento já havia re-interpretado o velho.

O islão representa, deste modo, não apenas um retrocesso, mas um retrocesso sem condições de reforma ou progresso, porque a "lei de Alá" é imutável.





segunda-feira, 9 de junho de 2014

Distribuição de exemplares do Alcorão durante a Copa do Mundo no Brasil ... a propagação do islamismo no Brasil tem apoio internacional


O esforço de propagar o islão visando a implementação da leis islâmica é algo incansável. Nenhuma oportunidade é disperdiçada. Nem mesmo quando elas são fabricadas, afinal, o que a Copa do Mundo de futebol no Brasil e o islamismo têm em comum? 
Este artigo trata de uma iniciativa, com o apoio de organizações internacionais, visando a propagação do islamismo aproveitando as atividades em torno da Copa do Mundo.
Esta iniciativa pretende corrigir "concepções erradas sobre o islamismo." Como se discute no final deste artigo, se os islâmicos desejam corrigir concepções erradas, eles deveriam começar pelos países islâmicos, pois é lá que as "concepções erradas" são praticadas diáriamente. 

(leitura adicional: exemplos da islamização do Brasil)

Talvez em conjunto com a tentativa de usar a abertura da Copa do Mundo como plataforma de propaganda islâmica (como mencionado em Extra Extra ... Dilma convida o "Papa do Islão" para fazer discurso na abertura da Copa do Mundo), ou talvez por mera coincidência, o fato é que a Federação das Associações Islâmicas do Brasil (FAMBRAS) e o Centro de Divulgação do Islam para a América Latina estão levando a cabo o projeto chamado "Salam Brasil World Cup 2014" que visa a distribuição de 1 milhão de exemplares do Alcorão, livros, panfletos e demais materiais de propaganda, durante da Copa do Mundo.

Isto se chama "dawa" (pronuncia-se 'dáua') e se traduz literalmente por "convite", significando o proselitismo ou pregação do Islã: uma tarefa comum e obrigatório de cada muçulmano.

Detalhes do projeto:
O Projeto "Conheça o Islam" (Get to know Islam), foi concebido pela Federação das Associações Islâmicas do Brasil (FAMBRAS) e levado a cabo com o apoio de organizações internacionais, tem espalhado a religião através do Brasil. O objetivo não é o de converter as pessoas ao islamismo, mas o de  trazer a cultura islâmica e conhecimento, através de contatos pessoais. Um dos estágios do "Conheça o Islam" ocorrerá durante a Copa do Mundo de 2014, através das mesquitas e centros islâmicos, nas doze cidades-sede da Copa do Mundo, e terá a participação de centenas de voluntários. Ele usará barracas e veículos para a distribuição de  livros que expliquem e ensinem a religião islâmica, em diversos idiomas. 
Comentários:
(1) Deduz-se pelo texto acima que este projeto "Conheça o Islam" já se encontra em andamento, ou seja, ele começou antes da Copa do Mundo.
(2) Ele tem o apoio de "organizações internacionais." Que organizações internacionais são estas? Alguma organização ligada à Irmandade Muçulmana, ou aos Wahhabis, ou ao Irã, ou ao Fetula Güllen? É importante saber disso, pois isso define o tom e o objetivo final desta propaganda.
(3) O texto acima é um exemplo de taquia. Senão, vejamos. O texto diz que o objetivo não é o de converter pessoas, mas ele envolve a distribuição de livros que ensinem a religião islâmica e tragam "conhecimento."

(continua ...)

Assinatura de parceria entre o Centro de Divulgação do Islam para a América Latina e uma entidade que não é identificada (pela vestimenta, eu diria que seria árabe / saudita)

O 1 milhão de exemplares do Alcorão, mais livros e panfletos serão distribuidos através de viaturas do "Salam Team."


Para os turistas, estarão disponíveis o Guia do Torcedor:
Os turistas, prestadores de serviços e profissionais de imprensa envolvidos com a copa terão à sua disposição o GUIDE MUSLIM FAN, na área de desembarque, no balcão de informações, dos principais aeroportos de todo o país, em agencias de viagem e companhias aéreas. O GUIDE MUSLIM FAN faz parte do projeto Salam Brasil - Copa do Mundo 2014, e traz informações importantes sobre o país e sobre o islam no Brasil. 
Com se vê, este projeto é grandioso, e virou notícia hoje na BBC Brasil.

O Fan Guide (Guia do Torcedor) contém informações como uma lista de mesquitas em cada uma das cidades-sede, o endereço das embaixadas dos países árabes e islâmicos (incluindo-se na lista a Croácia* e O País da Palestina no Brasil), informação sobre o horário das 5 rezas (voltadas para a Pedra Negra de Meca), bem como um histórico do islão no Brasil (um parágrafo) e dizendo o quanto o islão têm crescido no Brasil. É interessante ver que eles consideram que existem perto de 1 milhão de muçulmanos no Brasil, concentrados principalmente em São Paulo e Paraná, com mais de 100 mesquitas, madrassas e centros islâmicos, e que o número de convertidos cresce dia-a-dia.

* Isso é, claro, um erro, pois a população muçulmana na Croácia é mínima. Bem, um erro de revisão. Isso é normal, afinal, Alá também cometeu muitos "erros de revisão" no Alcorão.
O Guia do Torcedor contém também fotos de mesquitas e centros islâmicos. Abaixo, a foto do Centro Islâmico de Porto Alegre.

Centro Islâmico de Porto Alegre. Os homens na frente, as mulheres atrás, separadas por um muro: isso é "cultura islâmica."


Eu tenho muita curiosidade em saber que livros estão sendo distribuidos, para saber realmente se o objetivo não é o de "converter as pessoas para o islão", mas apenas mostrar a "cultura islâmica" como eles dizem.

Eu tenho as minhas dúvidas quanto a isso.

Por exemplo, no site da FAMBRAS existe à disposição um livro chamado "A Doutrina da Trindade é Realmente Divina?" .... isso não me cheira muito a cultura islâmica, mas a tentativa de converter os cristãos.

Um outro lívro disponível se intitula "Jesus, um Profeta do Islão." Outros têm também títulos bastante sugestivos, como "Meu grande amor por Jesus me levou ao Islam" e "Profecias Bíblicas sobre Muhammad" ... "cultura islâmica" onde?

Eu sugiro que quem puder vá até estas barracas ou veículos e pegue o máximo de literatura possível. Que livros estão sendo distribuidos? Tire fotos. Pergunte quem está financiando isso? É importante documentar isso. 

E é interessante também lembrar que o livro Metodologia da Dawah, de Shamim A. Siddiqi, diz como os muçulmanos devem se aproximar dos não-muçulmanos de modo a converte-los para o islão. Esse livro foi escrito por um muçulmano para muçulmanos.  Ele específicamente diz para os muçulmanos não contarem aos novos convertidos toda a verdade  sobre o islão.

E é sempre oportuno ter um alcorão à mão. Não me refiro para queimá-lo ou a usa-lo como bucha, mas para assinalar o que ele tem de podre. Por exemplo, pode-se assinalar no alcorão os 164 versos relativos à Jihad, ou os relativos aos "direitos das mulheres" sob a Sharia, ou os relativos à ab-rogação, ou os versos que definem a punição para apostasia, ou relativos a taquia. Estes versos, bem como as tradições de Maomé, formam a base da Sharia, que é o que os muçulmanos mais desejam, e que é exatamente aquilo que não desejamos e precisamos nos posicionar contra.

Mas, algo que realmente me incomoda quando eu vejo islamistas fazendo um esforço para "corrigir concepções erradas sobre o islão" é POR QUE ELES NÃO FAZEM ISSO NA TERRA DELES PRIMEIRO?

O fato é que nos países onde a lei islâmica está embebida na constituição, em parte ou no todo, a vida dos não-muçulmanos é um INFERNO. Não-muçulmanos têm direitos básicos negados. Por exemplo, no Egito, é quase impossível para um cristão copta arrumar emprego no governo. No Paquistão, a lei da blasfêmia prende e mata todos aqueles que falem algo que muçulmanos tomem como ofensivo, e o mesmo acontece em todos os lugares onde o islão reina. O fato é que o islão é intolerante com outras religiões (seja cristianismo, judaismo, budismo/hinduismo), e mesmo com a falta destas (ateus e agnósticos também estão na mira de tiro, veja exemplo).

Ao invés de desejarem propagar o islamismo no Brasil, porque eles primeiro não acabam com a lei que diz que muçulmano que deixar o islamismo deve ser punido ou morto (algo que contraria o artigo 18 da Declaração Universal dos Direitos Humanos)? Porque eles não re-avaliam o conceito de Jihad, conceito este que tem provocado a morte de centenas de milhões de pessoas ao longo dos últimos 14 séculos desde que o islão foi inventado? (veja o que aconteceu na Igreja Nossa Senhora da Salvação no Iraque.

Porque eles não vão para os "paraísos islâmicos" onde a lei islâmica é implementada e convencem os seus governantes que o que eles estão fazendo é errado? Porque eles não convencem a maioria dos muçulmanos a não desejarem a Sharia?

Ou, porque eles não dizem para o clérigo muçulmano no sul do Brasil que ensina como se deve bater em mulher seguindo os princípios islâmicos, que o que ele está ensinando está errado?

Na verdade, as autoridades brasileiras deveriam ter preocupação semelhante à das autoridades alemãs, que se preocupam com a distribuição gratuita de alcorões pois eles notaram uma relação entre acesso ao alcorão com "radicalização." A doutrinação é algo sério!!!

Aliás, falando em "radicalização" (eu chamaria, este fenômeno de "interiorização do exemplo de Maomé) isto já acontece no Brasil. Você já ouviu falar no Comando Islâmico Brasileiro?

Mais exemplos do que está acontecendo no Brasil estão sendo agrupados aqui.








domingo, 8 de junho de 2014

EXTRA EXTRA ... DILMA CONVIDA O "PAPA DO ISLÃO" PARA FAZER DISCURSO NA ABERTURA DA COPA DO MUNDO



Segundo o jornal Al Arabiya, a presidenta Dilma Roussef convidou o Grand Imã Ahmed al-Tayeb da Universidade Al-Azhar, o local mais importante do ensino islâmico (considerado por muitos como o "Papa do Islão") para fazer um discurso na abertura do Copa do Mundo.

Até onde eu saiba, nunca um líder religioso teve esta regalia.

O discurso foi enviado para a embaixada do Brasil no Egito e tratará sobre como combater o extremismo. (Nota minha: segundo a lei islâmica, define-se extremismo como sendo qualquer análise crítica do islão, Maomé ou da Sharia)

A notícia acrescenta:
"O Embaixador do Brasil em Cairo, Marco Brandão, disse anteriormente que a Al-Azhar foi convidada para apresentar um discurso devido ao importante papel que desempenha na divulgação dos princípios do Islão."
(o que o islão tem a ver com a Copa do Mundo???)

A notícia continua:
"O convite representa um reconhecimento global do papel significativo da al-Azhar no estabelecimento de princípios de uma islão moderado em meio ao notável aumento do terrorismo", disse Brandão, segundo o jornal al-Shorouk com sede no Cairo.
Meu comentário: do meu ponto-de-vista esta ação do governo federal é uma traição à constituição do Brasil, e uma flagrante promoção de uma religião em detrimento das demais. Cadê os hindús, budistas, judeus, cristãos, ateus, agnósticos, macumbeiros, etc, etc ...

Isso, sem esquecer que o islão é um sistema político!!!!

Repassem, isso é importante!!!!!!!

http://english.alarabiya.net/en/sports/2014/06/07/Egypt-s-al-Azhar-submits-World-Cup-speech-to-Brazilian-embassy-.html





ATUALIZAÇÃO: O discurso na abertura é claro não aconteceu. Mas o resto é como noticiado pela Al Arabiya.   

Contudo, o esforço da propaganda islâmica durante a Copa, isso sim tem acontecido. 



sexta-feira, 6 de junho de 2014

Atualizações de março, abril e maio de 2014


Eis aí o que entrou de novo no blog nos últimos 3 meses!


Reflexões ao caminhar sobre a muralha da China: o poder corrompedor do islão e a "idade da ignorância pré-islâmica"
Leia o artigo clicando aqui

Direitos Humanos e Democracia são anti-islâmicos
Leia o artigo clicando aqui.


Sudão: Mulher grávida enfrenta a morte por deixar o islão e se casar com um não-muçulmano cristão
Meriam Yahia Ibrahim, 27 anos, é casada com um cristão, sudanês do sul, o que é proibido para os muçulmanos no Sudão. De acordo com a lei islâmica, se uma mulher muçulmana se casar com um não-muçulmano, seu casamento é ilegal: ela é considerada uma adúltera e os seus filhos são ilegítimos. E caso Ibrahim seja condenada por apostasia e adultério, ela será chicoteada e a execução será administrado logo após a ela dar à luz ao seu segundo filho. Até o seu julgamento, Ibrahim terá negada fiança, assistência médica para ela e seu filho por nascer, e não receberá nenhuma assistência da Embaixada dos EUA, apesar de seu marido ser um cidadão dos EUA. (Worthy News). Leia mais nesta reportagem da VEJA.

Uganda: muçulmano mata filha de 17 anos por ela deixar o islão e se tornar cristã
(Morning Star News) Maomé disse: todo aquele que deixar a sua fé islâmica, mate-o (Bukhari 9.84.57). Todas as escolas de jurisprudência islâmica seguem esta norma.

Nigéria: Pai acusado de assassinar a filha na igreja por ela ter deixado de ser muçulmana
Apologistas islâmicos no Ocidente rotineiramente alegam que o islão não tem pena de morte por apostasia. Infelizmente, “mal entendores” do islão abundam em grande número, e por algum motivo eles não podem abalar a noção de que o islão ordena a morte para aqueles que são considerados como terem deixado a fé islâmica. Por que persistem neste mal-entendido? Talvez seja porque Maomé ordenou: "Quem mudar de religião islâmica, em seguida, mate-o" (Bukhari 9.84.57). Esta ainda é a posição de todas as escolas de jurisprudência islâmica, sunitas e xiitas. Outros membros da congregação também foram atacados (Nigerian Tribune)

Uganda: Um xeique muçulmano surra a sua filha jovem por ela ter se convertido ao cristianismo
As mulheres que deixarem o islão (as apóstatas femininas) devem ser espancadas e confinadas em suas casas até que elas revertam (voltem a ser muçulmanas) ou morram de causas naturais.  Isto está de acordo com a escola de jurisprudência islâmica Hanafi, que é a mais branda das escolas quando se trata de mulheres apóstatas. Todas as outras escolas de jurisprudência islâmica estipulam que os apóstatas deve ser executados, independentemente do sexo. (Morning Star

ARTE
Feliz Páscoa: Jesus ressucitou (ops, isto é blasfêmia contra o islão)
Leia o artigo clicando aqui.

Crimes de Honra
A Autoridade Palestina perdou ou suspendeu as sentenças relativas a crimes de honras. Mulheres iraquianas pedem por sentenças mais rigorosas para os crimes de honra, já que elas são muito leves atualmente. A Síria em 2009 passou uma lei limitando a duração das sentenças relacionadas aos crimes de honra, mas “a nova lei diz que os homens podem ainda se beneficiar por circunstâncias atenuadoras em crimes de honra ou paixão desde que ‘ele sirva um período de dois anos no caso de morte.’ E, em 2003, o parlamento da Jordânia rejeitou, baseand-se em argumentos islâmicos, uma proposta que visava aumentar a pena para os crimes de honra. A Al-Jazeera relatou que “islamistas e conservadores dizerema que as leis violvam as tradições religiosas e que ela iria destruir as famílias e os valores.”



Indonésia: uma viúva de 15 anos foi condenada ao açoite por ter tido um caso. Mas o mais interessante é que os acusadores a estupraram, estupro em grupo
Como isso aconteceu: um grupo de 8 homens (incluindo-se um menino de 13 anos) entraram forçadamente na casa da viúva e alegam te-la pego no ato sexual com um homem de 40 anos. Eles amarraram o homem e levaram a viúva para um outro quarto quando a estupraram (pelos menos 1 vez cada um ... o negócio todo deve ter demorado). Depois disso este grupo de 8 homens jogou o casal no esgoto e acusaram a mulher de "sujar a moral da comunidade" ... . 
Isso acontece na província de Aceh, Idonésia, que adotou oficialmente a lei islâmica Sharia desde fevereiro de 2014, válida para muçulmanos e não-muçulmanos. 
Três províncias da Indonésia têm um estado jurídico especial por conta de um acordo entre o governo e o Movimento Islamista Aceh Livre, que terminou com uma revolta de 30 anos em prol da implementação da lei islâmica. 
Lembre-se que muçulmanos desejam sharia onde eles vivem. Você quer sharia onde você vive?  (
Clarionproject.org)

Valores familiares islâmicos: Incesto é galopante nas sociedades islâmicas, devido aos ensinamentos do Corão e da lei Sharia, que permitem incesto e sodomia mesmo em crianças
Um homem chama para pedir a orientação em um programa de TV árabe: dois irmãos tiveram relações sexuais incestuosas gays desde a juventude. Depois que o irmão mais velho se casou e a esposa os pegou em flagrante, agora ambos compartilham a esposa. Qual deles a engravidou? Ao ser perguntado, o Xeique dá risada, e a "doutora" simplesmente sai da sala. 
http://youtu.be/hLjOD8T49NY

Detroit, EUA: imã condenado a 35-50 anos de prisão por estuprar meninas
Mohammed Masroor, que costumava ensinar o Islã para estudantes em Detroit e Hamtramck, foi condenado no início deste mês por agressões sexuais (estupro) de três meninas, que eram suas parentes, em 2000. Os promotores disseram que Masroor usou o conhecimento da religião islâmica para manipular as vítimas, que variaram na idade de 10 a 13, no momento dos assaltos.(freep)

Muçulmano em NY espanca sua esposa até a morte porque ela não cozinhou o jantar certo 
O advogado de defesa diz que esse é um "problema cultural" (AtlasShrug)

Refugiadas sírias vendidas no Facebook e em mesquitas, para a prática do casamento temporário (Mutah). 
Apesar do artigo mencionar sunitas, xiítas e cristãos como compradores, apenas no islão existe o permissão da escravidão sexual (as "cativos da mão direita," Alcorão 4:03, 4:24, 33:50) e dos casamentos temporários. Os clientes são em sua maioria oriundos de Arábia Saudita, Catar, Emirados Árabes Unidos, bem como a Tunísia, Marrocos, Egito, Argélia, Iêmen e Bahrein. (Ansamed)

O verso do casamento temporário:
E todas as mulheres casadas vos são proibidas exceto as cativas que sua mãos direita possuei. Este é um decreto de Alá para você. Lícitas para você são todas para além das mencionados, de modo que as buscais com a sua riqueza em matrimônio honesto, e não deboche. E aqueles de quem buscais conteúdo ao se casar com elas, dai-lhes as suas porções como um dever. E NÃO HÁ NENHUM PECADO PARA VOCÊ NO QUE FAZEIS POR MÚTUO ACORDO APÓS O DEVER TERÁ SIDO FEITO. Lo! Sabei que Deus é Sapiente, Sábio. (4:24)

Paquistão: relatório diz que mil meninas cristãs e hindús são forçadas a se converterem ao islão a cada ano


Cerca de mil mulheres cristãs e hindus no Paquistão são convertidas à força ao Islão e casadas com homens muçulmanos a cada ano, de acordo com um relatório divulgado pelo Movimento para a Solidariedade e Paz- no Paquistão na segunda-feira.

O relatório afirma as estimativas da incidência de casamentos forçados e conversão de 700 vítimas, meninas cristãs, e 300 meninas hindus por ano, acrescentando que a verdadeira dimensão do problema tende a ser muito maior, como um número de casos não são relatados ou não progridem através do sistema jurídico.

Um padrão emerge

Meninas cristãs - geralmente entre as idades de 12 e 25 - são raptadas, convertido ao islamismo, e casadas com o sequestrador ou com terceiros.

A família da vítima geralmente arquiva uma queixa relativa a sequestro ou estupro com a delegacia de polícia local. O seqüestrador, em nome da menina-vítima, registra uma defesa, acusando a família cristã de molestar a menina pois ela, deliberadamente, se converteu e casaou, e por conspirar para converter a menina de volta para o cristianismo.

Após a produção nos tribunais ou perante o magistrado, a menina vítima é convidada a testemunhar se ela se converteu e casou-se de sua própria vontade ou se ela foi seqüestrada.

Na maioria dos casos, a menina permanece sob custódia do seqüestrador enquanto os processos judiciais são realizadas. Após o pronunciamento da garota que ela voluntariamente se converteu e consentiu no casamento, o caso é resolvido sem alívio para a família.

Uma vez sob a custódia do sequestrador, a menina-vítima pode ser submetida à violência sexual, estupro, prostituição forçada , tráfico humano e venda, ou outro abuso doméstico.

Lembrete: o Paquistão aplica a lei islâmica (sharia). (Pakistan Today).

Crime de honra islâmico no Reino Unido: muçulmano assassina esposa por ser "muito ocidentalizada"
Aos olhos de seu marido, ela "começou a tornar-se um pouco demasiado ocidentalizada e tinha amigos, homens e mulheres". (BBC

Territórios Palestinos: A violência doméstica contra as mulheres palestinas em ascensão
“Cerca de 37 por cento das mulheres casadas nos territórios palestinos foram vítimas de violência doméstica por seus maridos ", Al-Monitor relatou no ano passado, citando um estudo de 2012 pelo Bureau Central de Estatísticas palestino. Em Gaza, individualmente, a percentagem sobe para 50%! (Al Monitor, 2013). Mas não existe violencia contra a mulher no Brasil? Sim, existe, mas enquanto no Brasil a sociedade luta contra (veja Lei Maria da Penha) onde a Sharia reina “as autoridades não quere ouvir falar disso." 

Territórios Palestinos: dobra o número de “crimes de honra”
Ao mesmo tempo que dobra o número de “crimes de honra” o governo da Autoridade Palestina se recusa a criminalizá-lo. Em 2012 ocorreram 14 “crimes de honra”; em 2013 este número pulou para 27 (Al Monitor, 2014). 

Iraque: atentados suicidas matam mil civis por mês
Uma onda de atentados suicidas realizados por voluntários estrangeiros que entram no Iraque, provenientes da Síria, está matando cerca de 1.000 civis por mês, levando o país de volta à beira da guerra civil. Estes suicídas são jihadistas buscando o martírio. O martírio muçulmano se obtém ao se “morrer, matando.” E o que levam estes suicídas a fazerem isso? A promessa de “virgens de peitos volumos” no paraíso islâmico. O que reforça a visão de que a mulher é nada mais do que um objeto sexual. (Independent) 

GB: Vídeo “Happy Muslims” tem uma nova versão, Halal
Um vídeo que mostrava muçulmanos ingleses dançando ao som da música de Pharrel Williams foi refeito retirando todas as mulheres. Agora, o vídeo mostra apenas homens e crianças. Ou seja, a felicidade islâmica não inclui as mulheres (Huff Post). 

Nigéria: jihadistas islâmicos raptam 100 alunas como escravas sexuais
(NY Post) Esta ação é consistente com o Alcorão 04:03 - Se você tem medo de não agir com justiça para com os órfãos, casar com tais mulheres que parecem boas para você, dois, três, quatro; mas se você tem medo de não ser equitativo, então, com apenas um, ou com _aquelas que a sua mão direita possuir_; deste modo, é mais provável que você não seja parcial. 

Abu Azmi enfatiza repetidamente que o que ele está dizendo é simplesmente ensinamento islâmico, e ele não vai falar nada contra o Islã (NDTV). Será que ele tem razão? Bem, o Alcorão 24:4 e 24:13 determinam que crimes sexuais só pode ser confirmados pelo depoimento de quatro testemunhas muçulmanas masculinas. Esses versos, de acordo com a tradição islâmica, são o resultado da exoneração de sua esposa favorita, Aisha, que era suspeita de adultério contra Maomé. Alá deu-lhe uma revelação que exige quatro testemunhas do sexo masculino para estabelecer tal crime: "E aqueles que acusam as mulheres honradas, mas não trazem quatro testemunhas, açoitá -las (com ) oitenta chibatadas e nunca (depois) aceitar o seu testemunho - Eles realmente são os malfeitores " (Alcorão 24:4 ).

O problema com isto é que as mulheres que acusam homens de estupro, mas que não podem produzir quatro testemunhas do sexo masculino, são frequentemente acusados ​​de zina - intercurso sexual ilegal - e presas como resultado. E Abu Azmi e outros acreditam que elas deveriam ser mortas. 

New York: mulher que se converteu ao islão em 2013 sente-se chocada ao descobrir que ela é hoje considerada inferior ao homem "Quando eu me converti eu queria ser parte do ambiente mesquita. Mas eu fui para mesquitas e o que eu encontrei era uma espécie de um ambiente desagradável para as mulheres. Os espaços são separados, há salas diferentes e, por vezes, era ainda no porão", continuou Matea"como uma convertida, isso é muito estranhoEu costumava ir à igreja onde todos fazíamos parte da mesma comunidadeVocê podia ver o pregadorVocê podia ouvir o sermão muito bem." Todas as mesquitas que a reportagem visitou, nos Estados Unidos, Canadá e Europa, têm uma entrada lateral ou nos fundos para as mulheres. (Wenews) Matea precisa saber que existem diversos hadices que dizem que uma oração não vale para o homem se a mulher estiver próxima, inclusive um que define a distância: correspondente “ao lançamento de uma pedra.” (Abu Dawud 704) 

Médico se torna primeira pessoa na Grã-Bretanha acusado de realizar um procedimento Mutilação Genital Feminina (MGF)
MGF deve ser criminalizada. Será que a Grã-Bretanha resistir à investida do politicamente correto e permitir que a MGF? (Telegraph

Canadá: muçulmano arabe, que agrediu filha, diz que suas ações são uma "forma aceitável de disciplina" em seu país
Um homem saudita que tentou estrangular sua filha disse a um juiz em St John’s que tais ações são "uma forma aceitável de disciplina" em seu país. Mas Khalaf Alshaek insistiu que ele não quis ofender a filha. Em vez disso, ele estava tentando impedi-la de cometer um erro e envergonhar a família ao se casar com um homem sem o seu consentimento.  (The Telegram

Paquistão: legisladora se opõe a projeto de lei da violência doméstica, dizendo que se aprovado, o projeto irá ocidentalizar a sociedade paquistanesa
Fauzia Bibi, uma legisladora paquistanesa que se vesta com toda a vestimenta islâmica, diz que proibir maridos de baterem na esposa seria uma ocidentalização inaceitável da sociedade muçulmana do Paquistão. "Não seria um rompimento da família se o marido for para a cadeia por espancar a esposa?" (Dawn).

Grã-Bretanha: crimes de honra não são denunciados pois escolas e comunicadades temem serem acusados de "islamofobia"
O “Politicamente Correto” tem consequências!.
A violência baseada em honra e casamentos forçados, em comunidades em todo o Nordeste da Inglaterra, não são denunciados porque as vítimas têm medo de serem rotuladas como racistas, um relatório da ITV News Tyne Tees revelou. "As escolas e as comunidades estão mantendo silêncio sobre isso, porque eles estão preocupados que eles seriam chamados de racistas e islamofóbicos", continuou ela. "Eles não sabem muito bem onde deve ser traçada a linha entre a cultura, a religião e os direitos humanos."  (IBT

Nigéria: Militantes do Boko Haram matam 20 estudantes universitárias por vestirem mini-saias e calças
Sexta-feira, cerca de um dia depois que 10 homens foram mortos em Maiduguri, pelo menos 20 mulheres, algumas vestidas em mini-saias e outras em calças, foram abatidas em suas casas e dormitórios da faculdade, em Maiduguri. As autoridades acreditam que as mulheres foram abatidas por se vestirem no estilo ocidental.


Os assassinatos foram realizados nas primeiras horas de sexta-feira, o dia sagrado para os muçulmanos, quando eles vão para suas mesquitas, ouvirem sermões de ódio mortal e, em seguida, realizarem ataques terroristas. (Nov/2012, Frontpage


Vestir a hijab é uma escolha da mulher ... uma escolha entre a vida e a morte

Jordânia:  Corte de Apelações da Sharia de Amã aprova fatwa que considera todas as mulheres que não usam o hijab como "vagabundas".
A fatwa também diz que as mulheres que não usarem a vestimenta islâmica tradicional cobrindo a cabeça não têm permissão de testemunhar em tribunal, relatou a agência de notícias jordaniana Al- Madenah.  A decisão provocou a ira da União de Mulheres da Jordânia, que divulgou um comunicado em Amã criticando a medida como discriminatória. "O traje das mulheres é uma escolha pessoal, e um ataque a essas liberdades viola explicitamente a Constituição da Jordânia." As mulheres jordanianas deveriam saber que não ao não respeitarem os códigos de vestimenta elas agem contra a lei, a lei islâmica. (JPost)


Cem milhões de mulheres jovens são incapazes de ler, afirma Unesco.
Problema é mais grave nos países árabes. (Estadão) O problema é de difícil solução devido ao extrito controle paterno e aos casamentos precoces, que efetivamente eliminam qualquer chance de educação para as crianças. 

Iraque: lei em tramitação abaixa o limite mínimo para casamento de meninas para 9 anos de idade, e garante o direito do marido de estuprar a esposa
O projeto de leiconhecido como Lei Ja'afari, após o sexto imame xiíta Jaafar al-Sadiq, foi aprovada pelo gabinete iraquiano e agora deve ser analisada pelo ParlamentoA nova lei diz que as meninas estão aptas a se casar com a idade de nove por atingirem a puberdade nesta idade. Seus defensores acreditam que a lei atual viola a lei Sharia.

Duas dúzias de mulheres iraquianas tomaram as ruas de Bagdá no sábado para protestar contra a nova lei no Dia Internacional da Mulher. Elas dizem que a nova lei vai privar uma menina do seu direito de viver uma infância normal. 
(Reuters)

SÍRIAAs mulheres enfrentam flagelação e execução caso quebrem o código de vestimenta  da sharia Rebeldes do Estado Islâmico no Iraque e Lebante (Isis) impuseram um regime severo, açoitando mulheres que quebram um código de vestimenta estrito, impondo um imposto sobre os cristãos (jizyia) e proibindo qualquer comportamento considerado indecente ou pecaminoso. Onde quer que a Sharia seja implementada, é praticamente o mesmoinstitucionaliza-se a opressão das mulheres, impõe-se o imposto com base no Alcorão que é a marca registrada da subjugação dos cristãose as pessoas que são da linha são chicotadas ou mortas. (International Business Times)

EUA Muçulmano matou a mulher "porque ele se opôs ao seu comportamento em sua comunidade muçulmana" "Um detetive mostrou ao assassino, Williams, uma foto da mulher, Wallace, e referiu-se à vítima como uma mulher muçulmana. Williams, em seguida, disse: "mulher muçulmana? Se ela fosse uma mulher muçulmana nada disso (palavrão) sequer existiria. Se ela tivesse sido mais adequadamente islâmica, ela poderia estar viva hoje.” No entanto, estimular qualquer discussão pública sobre o crime de honra islâmico, ou do por que os muçulmanos cometem 91 por cento dos crimes de honra no mundo todo, corre-se o risco de ser taxados de "islamofobia".  (Albany Times-Union)

DOUTRINAÇÃO

Matéria do O Globo sobre a jihad interna
Aquela na qual pessoas boas se tornam em assassinos prontos a ‘matar do jeito de Alá’, e tornar-se ‘mártir islâmico’, ou seja, ‘morrer matando.’

Meninas austríacas vão casar e morrer em nome de Alá
Adolescentes austríacas convertidas começaram a frequentar uma mesquita liderada por um clérigo radical Ebu Tejma (Por que não prenderm logo pessoas como esse imã?  Porque se a polícia fizer isso vai ser acusada de racismo).  As meninas anunciaram planos de se casarem, a fim de se tornarem "guerreiras santas", e declararam no Facebook: "A morte é o nosso objetivo". (Amigo de Israel e Al Arabyia)

Campos de treinamento para jihadistas nos EUA
A notícia trata da existência de campos de treinamento para terroristas islâmicos em pleno Estados Unidos. Se isso acontece lá, imagina se (ou quando) começar a acontecer aqui no Brasil, onde tudo é confuso e sem lei. Um parênteses : enquanto que o que é ensinado nestes campos de treinamento é terrorismo para nós, para os islamistas é tudo permitido pelo islão. (Los Angeles Times)

Escola batiza biblioteca com nome de Bin Laden
A madrassa Jamia Hafsa, um seminário islâmico para mulheres em Islamabad, capital do Paquistão, rebatizou sua biblioteca com o nome de Osama bin Laden, em homenagem ao ex-líder da rede terrorista Al-Qaeda (O Globo). Isso me faz lembrar os palestinos dando nome de rua aos homens-bomba que conseguiram matar judeus (aqueles que falharam não servem nem para nome de buraco de rua).
  
Canadá: Homem disse a policial disfarçado que era "a vontade de Alá"  para ele se juntar ao grupo de terror Al-Shabab
Um guarda de segurança de Toronto, em julgamento por supostamente tentar se juntar ao grupo terrorista somali Al-Shabab, disse acreditar que era seu dever religioso para fazê-lo, um policial disfarçado testemunhou na terça-feira. Mr. Hersi, que cresceu em Toronto, disse que no Canadá "tudo é anti-oração, anti-Islã", disse ele. "Eu quero viver em um lugar que seja melhor do que isso". A Somália é melhor do que o Canadá, ele disse, "porque você não pode viver em um lugar onde não há lei islâmica." (National Post)

Grã-Bretanha: Alunos muçulmanos aprendem a cortar as mãos de ladrões
As crianças muçulmanas (um total estimado de 5 mil), nas redes de escolar muçulmanas (madrassas),  que funcionam nos finais-de-semana, estão sendo ensinadas a como cortar as mãos dos ladrões,  que alguns crimes podem  ser punidos com o apedrejamento, e que os judeus (outrora porcos e macacos) estão conspirando para dominar o mundo. Os livros didáticos para as crianças de seis anos de idade adverte que aqueles que não acreditam no islão serão condenados ao "fogo do inferno" após a morte. Outro texto, para alunos de 15 anos, ensina que os ladrões que quebram a lei islâmica devem ter suas mãos cortadas para uma primeira ofensa e os pés amputados por um crime subseqüente. Adolescentes são apresentados com diagramas mostrando onde devem ser feitos os cortes. Os livros didáticos foram descobertos em uma rede de 40 escolas particulares de ensino do currículo nacional da Arábia Saudita, com ligações com a embaixada da Arábia Saudita. Funcionários da embaixada negam qualquer ligação (Telegraph, Nov/2010). A Arábia Saudita continua a financiar a islamização e a propagação do Wahabbismo, usando o lucro dos petro-dólares.  

GAYS

Brunei: lei que condena gays a apedrejamento vai ser implementada em fases

O sultão de Brunei confirmou que uma lei exigindo homossexuais a serem apedrejados até a morte vai ser implementada em fases a partir de amanhã.

A lei, baseada na Sharia, foi anunciada no início deste mês, e substitui a pena de prisão máxima de dez anos para a homossexualidade com a morte por apedrejamento.

A primeira fase da lei implementação da lei vai aumentar multas e penas de prisão por vários crimes.

A segunda fase, que restaura os castigos corporais, incluindo amputações de membros de condenados, entrará em vigor dentro de 12 meses, e a terceira fase, que introduz a pena de morte, entrará em vigor no prazo de 24 meses.

Segundo a nova lei (baseada na Sharia), a pena de morte pode ser aplicada por estupro, adultério, sodomia, relações sexuais extraconjugais para os muçulmanos, insultar qualquer versículo do Alcorão e Hadith, blasfêmia, declarando-se um profeta, deixar de ser muçulmano, e assassinato. (Pink News)

Motoristas muçulmanos no aeroporto de Cleveland se recusam a conduzir táxis com publicidade dos Gay Games
Cerca de 25 motoristas muçulmanos que servem o Cleveland Hopkins International Airport estão se recusando a conduzir táxis adornados com publicidade para os próximos Gay Games da região, citando motivos religiosos. (Fox News) E pensar que o deputado federal Jean Wyllys propõs um projeto de lei visando o ensino obrigatório do islamismo no ensino fundamental. Porque?

Quênia: muçulmano MP diz que a homossexualidade "tão grave quanto o terrorismo"
Aden Duale, cuja zebiba é bastante impressionante, articula mais uma vez o desprezo e nojo do Islã para os homossexuais, algo que não é temperado como é a declaração do cristianismo de que a atividade homossexual é pecado, por uma exigência da caridade universal e um reconhecimento da dignidade de cada pessoa humana . Em todas as escolas de jurisprudência islâmica, a atividade homossexual carrega a pena de morte. (Capital News

Islamização do BR (exemplos) 

Enquanto dormimos o Brasil se islamiza: Leia o artigo clicando aqui.
Imposição do ensino obrigatório do islamismo no Brasil
Leia o artigo clicando aqui.

Mais uma tentativa de obrigar o ensino do islamismo nas escolas, desta vez no Rio de Janeiro
Leia o artigo clicando aqui.

Um breve relato sobre a audiência pública sobre ensino de religião na ALERJ
Leia o artigo clicando aqui.

Islamização do Mundo e Colapso do Ocidente – Exemplos  




Bélgica, a caminho de ser a primeira capital islâmica da Europa

Europa Enlouquecida: inglês preso por citar Churchill, enquanto que uma cristã foi expulsa da igreja

Irlanda: pastor sendo processado por ter dito a verdade ...
Pastor McConnell disse: "O Islã é pagão, o Islã é satânico, o Islã é uma doutrina gerada no inferno." Considerando o que o islão leva as pessoas a fazerem e agirem, sim, o islão é demoníaco. (Belfast Telegraph)

Ucrânia: Muçulmanos chamados para Jihad
A coisa vai ficar feia na Ucrânia. A população reminescente dos Tártaros (os turcos/mongóis islâmicos que fizeram jihad no Leste Europeu por séculos até serem derrotados pelo Ivan, o Terrível) está sendo chamada para uma Jihad contra a Rússia! (LongWarJournal)

Suécia: imigrante da Bósnia vê acontecer na Suécia os mesmos problemas que a levaram a imigrar
Em 2011, Malmö teve 13 explosões de bombas em apenas seis meses. Nos primeiros cinco meses de 2014, a cidade, predominantemente muçulmana, teve cinco explosões de granadas de mão, além de outros tipos de bombas. "Eu moro em Malmö há mais de 17 anos, em um apartamento muito bom. Mas agora eu não vou viver aqui por mais tempo, eu quero me mudar ", diz ela. ... (Sydsvenskan). A Jihad não tem fim, não para nunca, até que o seu objetivo seja alcançado: a implementação total da sharia.

Finlândia: livro das Testemunhas de Joevá será inspecionado pelo ministério do interior para ver se ele se enquadra na lei norueguesa. 
Tomara que o mesmo seja feito com o Alcorão em breve. (yle)

Alemanha: um turco foi admitido em um hospital, administrado por freiras, se trna violento por causa dos crucifixos
Após ser admitido, ele começou a reclamar que haviam crucifixos demais nas paredes, começou a chamar as enfermeiras de prostitutas, facistas, etc., e se tornou ameaçadoramente violento. A polícia foi teve que ser chamada e ele acabou preso. (Mainpost)

Meninas italianas são multadas em $ 3500 para cada, porque estavam usando roupas de banho Perto de muçulmanos em Praia na Itália.
As meninas que são jovens na idade entre 17 e 20 anos, foram comparadas a prostitutas por conta da roupa que usavam, em breve veremos mulheres sendo açoitadas em praça ou melhor, em praias públicas na Europa! A invasão da Lei Sharia continua praticamente sem controle em toda a Europa, ou, como neste caso, auxiliado por um tribunal italiano e seus cúmplices. Parece que quando se vai para a praia agora na Itália, é sábio se embalar em um guarda-roupa completo contendo outro traje de praia fechado, pois o país esta se rendendo as loucuras ultra conservadoras do Islã. Tudo isso a fim de evitar ofender os estrangeiros, especialmente os ricos muçulmanos que se consideram superiores às mulheres e a toda a população do país em geral. (Jewsnews)

França: muçulmano desenrola tapete de oração na igreja e lê versos do Alcorão durante a missa de Páscoa
O muçulmano deixou uma mensagem escrita no livro de visitas da igreja. A sua mensagem é um trecho da sura 112 do Alcorão que avisa contra a afirmação de que Jesus é Filho de Deus (Diversity Nacht Frei).

Isto é supremacismo islâmico. O imperativo religioso de destruir e conquistar. Existem mesquitas suficientes na França. Mas ele escolheu a Páscoa para mandar um recado: “Nós estamos vindo para você. A sua religião é falsa. Todos os seus princípios religiosos são islâmicos. Todo mundo é muçulmano, incluindo Jesus, Moisés, Abraão etc.

Jihadista da Al Qaeda afirma em um vídeo: "Temos de eliminar a cruz. ... O portador da cruz são os Estados Unidos! "
Afirmações deste tipo é que fazem com que segmentos da esquerda (notadamente a chamada "esquerda revolucionária") ache que o islão é parceiro na luta contra os "estadunidenses" e contra o "capitalismo." Só que o islão não tem nada de "progressista" ou "socialista." Na verdade o islão implica em um  regime feudalista (no qual o poder é concentrado ao redor dos clérigos que juram fidelidade ao líder maior, o califa ou seu representante)! Além do mais, tomando o poder, o islão não vai repartir o poder com ninguém. Ou seja, a esquerda vai ser colocada para escanteio com duas opções: conversão ou morte.  (CNN)

Reino Unido: escolas públicas discriminam alunos não-muçulmanos
Escolas em Birmingham estão segregando ilegalmente alunos, discriminando os estudantes não-muçulmanos e restringindo o currículo GCSE para "cumprir ensinamento islâmico conservador", um relatório oficial vazado para The Telegraph revela. O relatório, em três escolas da cidade, segue semanas de controvérsia sobre o suposto plano para "islamizar" escolas seculares em Birmingham e vai levar a pedidos de intervenção.

Noruega: Muçulmanos exigem que uma parte da capital da Noruega se torne uma nação islâmica ou outro 11/9 irá acontecer
um grupo terrorista muçulmano, Ansar al-Sunna, ameaça que, se uma parte da capital do país não se transformar em uma nação muçulmana governada pela sharia, um ataque rivalizando o 11 de setembro será lançado sobre a nação escandinava. (Examiner.com) FB

Noruega: clérigo muçulmano pede decapitação daqueles que não conseguem jejuar no Ramadã
Um imã muçulmano, Fayed Sarased Ali Bukhari. está pedindo a decapitação de todos aqueles que não conseguem jejuar durante o Ramadã. Ele diz que "se uma pessoa não faz jejum durante o Ramadã , ele está zombando Islã, e se a pessoa está em um estado muçulmano , as autoridades devem decapitá-la ." Ele afirmou ainda que "uma pessoa que não executa suas orações diárias, e é maior de idade e de mente sã, a punição mais branda em um estado islâmico é o encarceramento.”  Sem que isso seja alarmante o suficiente, este imam norueguês quer estabelecer uma escola para 200 crianças na região de Oslo. (Examiner.com)

A moderada Autoridade Palestina promete 74.000 mil dólares para as famílias de terroristas da jihad "mártires"
O dinheiro que financia a Autoridade Palestina vem de doações da União Europeia e os EUA, o que significa que eles estão a financiar a Jihad. (Arutz Sheva)

Grã-Bretanha: jihadista que treinou 7/7 jihad bombardeiro configura escola primária islâmica
Parece mesmo que Grã-Bretanha galopa em direção à Sharia e rendição total. Desta vez, Sajeel Sahid, um suspeito de terrorismo, que treinou o líder dos terroristas em Londres, foi autorizado a criar uma escola primária islâmica, ensinando crianças a partir de três anos de idade (Mail).

Repórter russo: "Em certas partes de Paris, é quase impossível encontrar um francês"
Na Europa, os bairros com uma população muçulmana significativa têm se tornado uma zona proibida (“no go zone”) para os não-muçulmanos, onde os guetos de imigrantes se transformaram em guetos criminais. A polícia se recusa a ir para essas áreas a menos que eles estejam em grupos, muitas vezes armados. Muçulmanos se divertem em, deliberadamente, atear fogo nas latas de lixo de modo a atraírem os bombeiros para atacá-los. A reportagem é da TV Russa. http://youtu.be/bf31HbHLRwA  


Problema nas praias da Austrália
Austrália: O multiculturalismo não está funcionando tão bem como prometido nas praias de Melbourne
A polícia terá como objectivo acabar com a violência e comportamento anti-social nas praias com uma nova força-tarefa. "Nós estamos recebendo um grande número de visitantes multiculturais [ou seja, muçulmanos] de fora da área que vem à nossa praia e muitas vezes as diferentes culturas não se misturam", disse o presidente to clube de surf. "Eles se reúnem em às centenas perto do cais e, infelizmente, vemos combates e danos aos carros" (
Herald Sun)

Problema nas praias da Rússia, no Mar Cáspio
Jihad contra os biquinis nas praias, onde, literalmente, mulheres em biquinis têm sido vítima de atentados, uma delas tendo perdido a perna em uma mina (The Daily Beast). Agora, a primeira praia “compativel com a sharia” está sendo estabelecida no Dagestão, a república russa com a maior incidência de terrorismo islâmico. Deste modo, as praias não irão mais exibir a exibição pecaminosa do corpo das mulheres (AsiaNews). Mas nem todas as mulheres estão satisfeitas com isso. "Primeiro, eles fazem ameaças mortais por se vestir um biquíni; depois, eles vão querer nos parar de usar nossos shorts e calças jeans, para então proibir-nos de ir a restaurantes e universidades", diz Bakanai Huseinova, um gerente de uma empresa financeira no Daguestão. Huseinova teme que o aumento dos ataques terroristas irá no fim começar a pressionar e controlar todas as esferas da vida das mulheres, seja vida social, familiar e espiritual. Ataques terroristas têm sido crescentes, não só contra as mulheres de biquíni, mas contra todos os símbolos da sociedade secular do Daguestão. Só neste ano, houveram mais de 200 ataques terroristas em lojas do Daguestão que vendem alimentos, cafés e saunas que vendem bebidas alcoólicas, bem como sobre os centros religiosos e delegacias de polícia. Os ataques mataram centenas de assistentes sociais, deputados locais, policiais, oficiais de alta patente do exército, mesmo imãs. Além disso, dois diretores de escolas que se manifestaram contra alunas vestindo o hijab foram mortos este ano no Daguestão (The Daily Beast). A islamização acontece assim, uma concessão após a outra, uma ameaça após a outra, um ato de violência após o outro, até que a sharia controle todos os aspectos da vida de muçulmanos e não-muçulmanos.

Rússia: o fudamentalismo toma conta da Chechênia
Enquanto a insurgência islâmica no Daguestão está tentando intimidar as mulheres para seguir a lei islâmica, na república vizinha da Chechênia a própria liderança tomou a iniciativa. Mulheres que não se cobrem com véus estão proibidas de entrar em prédios do Estado; meninas adolescentes são obrigadas a vir para a escola com o cabelo coberto. No outono passado, as mulheres vestidas sem mangas e saias curtas foram perseguidas e baleadas por pistolas de tinta nas ruas por uma “polícia da moralidade” semi-oficial. Folhetos foram distribuídos neste verão nas escolas de meninas muçulmanos advertin: "o comportamento é importantes para as mulheres: uma muçulmana não deve falar alto ou olhar diretamente para os olhos dos homens." As iniciativas são apoiadas no topo: o presidente checheno Ramzan Kadyrov , empurra o novo código de vestimenta islâmico, e sua esposa tem uma casa de moda que cria padrões de vestimenta islâmicas. Na televisão estatal, programas são dedicados a instruir as mulheres sobre a aparência adequada para uma muçulmana pura , e os modelos aparecem em vestidos longos e com faces veladas (The Daily Beast).


RÚSSIA: A muçulmana Chechênia abraça a sharia e os crimes de honraNos últimos cinco anos, os corpos de dezenas de jovens chechenas foram encontrados jogados no mato, abandonado em becos e abandonados ao longo das estradas da capital, Grozny, e aldeias vizinhas .

Ramzan Kadyrov, presidente checheno, anunciou publicamente que as mulheres mortas tinham uma "moral frouxa" e foram legitimamente mortas por parentes do sexo masculino. Ele passou a descrever as mulheres como propriedade de seus maridos, e disse que seu principal papel é ter filhos. "Se uma mulher corre ao redor e se um homem corre ao redor com ela, ambos devem ser mortos", disse Kadyrov, que muitas vezes declarou seu objetivo de fazer da Chechênia "mais islâmico do que os islâmicos."

Na Chechênia de hoje o álcool é quase proibido, códigos de vestimenta islâmicos devem ser respeitados e casamentos poligâmicos são apoiados pelo governo.

Alguns observadores dizem que a tentativa do Sr. Kadyrov de impor a lei islâmica viola a Constituição russa, que garante a igualdade de direitos para as mulheres e uma separação entre Igreja e Estado. (Abril/2012, 
Washington Times

MOSCOU diz "Nyet" para mais novas mesquitas na capital porque novas mesquitas atraem mais muçulmanos 
(CS Monitor) Entãoquando é que eles vão dizer "nyet" para os colonizadores muçulmanos que pululam na Rússia? Enquanto isso, o exemplo é seguido: enclave russo de Kaliningrado também bane novas mesquitas (Vestinik Kavkasa). 

Grã-Bretanha: Escola proibe todos os produtos suínos do cardápio, e os substitui com carne halal 
A escola tem apenas um pequeno número de muçulmanos, mas isso não importa: o princípio é constantemente reforçado que sempre que leis e costumes islâmicos entram em conflito com o costumes e leis ocidentais, é este último que deve ceder. Ninguém na completamente intimidada e assustada Grã-Bretanha de hoje sonharia em dizer aos pais de estudantes muçulmanos dessa escola que os seus filhos estão livres para não comerem a carne de porco ou a carne não halal, mas que ambos ainda iriam ser oferecido. Isso seria "islamofobia". (Daily Mail)

Jihad – lista de atentados 
  
Nigéria: mais jihad promovida pelo Boko Haram ...
"O Boko Haram, que significa em línguas locais 'a educação não islâmica é pecado', pretende implantar um Estado islâmico na Nigéria, país de maioria muçulmana no norte e predominantemente cristão no sul."
Novos ataques do Boko Haram matam ao menos 30 no norte da Nigéria
Boko Haram mata 29 em ataque contra vilarejo na Nigéria, diz agência
Imagens registram explosão que matou 118 pessoas na Nigéria

CHINA: Cinco homens-bomba mataram 94 pessoas, a maioria idosos, quando faziam compras em um mercado na cidade de Urumqui.
Os jihadistas jogaram dois carros no meio do mercado e se explodiram.  A grande imprensa (neste caso, a Reuters) tenta justificar este atentado como se ele tivesse sido cometido por causa da "repressão do governo chinês." Na verdade, o que estes jihadistas querem é a implementação da lei islâmica (sharia) na região de Xinjiang. O objetivo é o mesmo: implementação da sharia. Os meios variam, desde se fazerem de vítima até violência, mas o objetivo é o mesmo. 
 
Líder muçulmano somali promete ataques de jihad nos EUA 
Fuad Shongole: "Os EUA estão travando uma guerra no Chifre da África, porque eles são sensíveis aos versos do Alcorão que dizem que a bandeira islâmica vai voar em todos os cantos do mundo." 
Talvez ele se refira a: "E combata-os até que não haja fitnah e a religião, toda ela, seja para Alá." (Alcorão 8:39) (
Jihadwatch).

Jihad da Vitimização 

Umas das coisas mais marcantes no islamismo é acusar os outros das mazelas que ele leva os seus aderentes a cometeram. Isso vem de Maomé (que sempre culpou as suas vítimas) e continua até os dias de hoje. 

Liberdade de Expressão e Blasfêmia – Exemplos 

Paquistão: Cristão condenado à morte por difamar Maomé
O incidente ocorreu em 7 de março do ano passado. Um homem muçulmano jovem acusou Masih de difamar o Profeta Maomé, uma acusação grave em um país onde a blasfêmia pode ser punida com prisão perpétua ou morte.

A Lei de blasfêmia do Paquistão existe desde 1947, mesmo antes de fundação do país. Durante os anos 1980, o ditador militar apoiado pelos EUA, o general Mohammed Zia-ul-Haq, alterou-a para adicionar a pena de morte e destacar o Islã como a religião que não pode ser insultada, entre outras alterações.  (AP) Veja bem que está lei se aplica a qualquer um, inclusive um ateu. 

Mesquitas: lugar de oração ou central de operação?

Nova Zelândia: mesquita fechada após ataques violentos e declaração de jihad contra os guardas contratados para protegerem as instalações
Bill Frost, que lidera a equipe de Inteligência de Segurança global no Centro Islâmico Avondale, foi assaltado duas vezes no domingo e disse que temia por sua vida e pela segurança de sua família após um adorador ameaçou com jihad. (NZ Herald).

Afeganistão: Mulá e quatro outros jihadistas são mortos em acidente durante fabricação de bombas em mesquita
Todas as religiões são iguais, não é verdade? Afinal, todo mundo sabe que o cristianismo é tão capaz quanto o islão é de incitar seus seguidores a violência. Acidentes durante a fabricação de bombas em igrejas acontecem o tempo todo, não é mesmo? (Khaama Press)

 Muçulmanos desejam Sharia – Exemplos

Ao não condenarem o radicalismo islâmico, os chamados "moderados" o endossam: 

 Líder islâmico da Malásia: igualdade, liberdade e direitos humanos são ideologias "sem Deus" e "infiéis", criadas por ateus para destruir o islão
"Não existe nenhum islão liberal ou islão socialista. Ou você é um muçulmano ou é um jahilliah (um ignorante) ", disse Zaid Abdul Rahman, líder do ISNA, um partido político. Ele também disse: "O islão é o islão. Ideologias não fazem parte do islão e todas estas ideologias são do Ocidente ... liberalismo, a liberdade, a igualdade e os direitos humanos são todos agenda dos ateus. "

Depois de torpedear os ateus, Zaid Rahman atacou os cristãos e judeus.

Ele acrescentou que os judeus e cristãos estão empenhados em tornar o mundo em seu próprio molde. "Eles são os mesmos .. a inimizade não é nova. Esta rivalidade existe desde os dias do profeta Maomé. A conspiração para destruir o islão sempre esteve lá e eles usaram vários métodos para fazê-lo desviar-se de Allah. Esta é uma agenda para tornar o mundo judaico e cristão ", disse ele.

Zaid disse a ISMA, que se esforça para garantir a forma do islão "puro", foi criada para combater a ameaça contra o islão. "Nós, ISMA, promovemos moderação e eu acredito que o nosso modelo é universalmente adequado." (Malay Mail Online)

Brunei irá impor Sharia a partir desta semana, com apedrejamentos e amputações
O sultão de Brunei, um dos governantes mais ricos do mundo e um aliado próximo da Grã-Bretanha, vai esta semana supervisionar a transição de seu país para um sistema de lei islâmico com punições que incluem açoitamento, o desmembramento de membros e apedrejamento até a morte (independent).

Atualização: Agora é oficial, a sharia está implementada no Bruneir, inclusive cidadãos de Brunei não podem beber fora do país, e isso vale para todo mundo: “o consumo de álcool em público por cidadãos não-muçulmanos e / ou residentes permanentes durante o seu tempo no exterior será punível sob a jurisdição extraterritorial da Syariah Código Penal Order 2013”. Mas quem vai vigiar isso? Entra aí a idéia de que um cidadão vigia o outro (e o entrega para a polícia): “aqueles que cometerem tais crimes serão processados caso uma reclamação contra eles aconteça por parte dos cidadãos do país ou residentes permanentes, no tocante ao consumo de álcool em público, em países fora do Brunei.” (Borneo Bulletin) Isso vai ser um prato cheio, uma pessoa que não gosta da outra pode acusar como uma forma de “acerto de contas.”  Fb blog

Gaza: Hamas dá mais um passo em direção a Sharia, a introdução do açoite
"O Hamas tem aplicado uma interpretação estrita da lei islâmica em Gaza desde que assumiu o poder violentamente lá em 2007." (Arutz Sheva) Na realidade, não existe uma interpretação não-significativa rigorosa da lei islâmica (Sharia). A lei islâmica é notavelmente semelhante em caráter onde quer que tenha sido implementada. 

Perseguição Cristãos 

Leia o artigo clicando aqui.

Quem sabe mais sobre o islão: um cardeal da Nigéria ou um bispo dos EUA?
Leia o artigo clicando aqui.

Filósofo brasileiro fala sobre a perseguição aos cristãos a nível global
Leia o artigo clicando aqui.

Isso é o islão, e a lei islâmica, em ação: conversão forçada ou morte. É assim desde que Maomé se mudou de Mecca para Medina, marcando o ano zero na escala de tempo islâmica.
Hoje, há 18 anos atrás, o russo ortodoxo Yevgeny Rodionov, soldado, foi executado por islamitas chechenos por se recusar a se converter ao islão. Yevgeny Aleksandrovich Rodionov teria o seu 37º aniversário hoje. Muitos o veneram como um santo na Rússia. (Facebook).

Somália : dois ex-muçulmanos mortos por serem cristãos
Extremistas islâmicos da milícia Al Shabaab decapitaram publicamente, na semana passada, a mãe de duas meninas e seu primo, depois de descobrirem que eles eram cristãos, disseram as fontes. (Magreb Christians).  

De acordo com o relatório da Human Rights Activists Agência de Notícias (HRANA), oito pessoas, incluindo um funcionário de uma Igreja iraniana e outros sete cristãos, recém-convertidos ao cristianismo, tinham ido perto de um rio perto de shush para piquenique e foram presos por forças de serviços de inteligência e transferidos para prisão da cidade de Shush, na quarta-feira 5 de março. (Magreb Christians

Egito: supremacistas islâmicos intensificam seqüestros de mulheres cristãs
Mulheres cristãs jovens enfrentam um maior risco de serem seqüestradas por extremistas, torturadas e até mesmo forçadas a se converterem ao islão desde que a Primavera Árabe terminou em 2011. As meninas são muitas vezes assaltadas, estupradas, seqüestradas, forçadas a mudar a sua fé e, por vezes, mortas.O pior é que nada está sendo feito pelas autoridades locais para evitar isto, nas províncias em todo o Egito. "Não só eles estão fazendo vista grossa, eles são muitas vezes complacentes." (Fox News)

Paquistão: muçulmano assassina cristão por se recusar a se converter ao Islã
Uma história que acontece repetidamente. Farooq, um muçulmano, convidou Harron, um cristão, várias vezes,  oferecendo-lhe uma vida de luxo e casamento com uma mulher muçulmana rica, mas Haroon recusou a abraçar o Islã. Farooq, em seguida, tornou-se agressivo e abriu fogo contra Haroon, com uma bala atingindo-o na cabeça, matando-o na hora. Mais tarde, ele começou a gritar que Haroon havia tentado suicídio. (Pakistan Christian Post)

Nigéria : jihadistas queimam igreja e casa de não-muçulmanos no domingo de Páscoa, e matam mais de 150 no processo.
As épocas preferidas para os ataques dos valorosos soldados de Alá caem preferecialmente em torno das datas festivas das outras religiões, além das sextas-feiras quando eles saem das mesquitas. O pior é que estes ataques foram perpetrados pelo Boko Haram com a ajuda da polícia. O « governador em exercício » é um simpatizante do Boko Haram. (247)

Síria : Jihadista armado entrou no jardim do mosteiro, em Homs, e atirou na cabeça do padre Jan Stuyt
Padre Francisco Van Der Lugt é, diz o padre Jan Stuyt, "como um mártir para o diálogo inter-religioso." Na verdade, ele é uma ilustração vívida do porquê o diálogo inter-religioso é infrutífero. Os muçulmanos com quem Padre Francisco Van Der Lugt estava falando e tinha boas relações claramente não têm qualquer influência, ou não se importam de exercer qualquer influência, sobre o muçulmano que o matou. "O diálogo inter-religioso" no Ocidente consiste em intermináveis ​​fluxos de reuniões e conferências em salas de diretoria com painéis e declarações oficiais que fazem absolutamente nada para parar os jihadistas islâmicos que são brutais com cristãos (e com quaisquer não-muçulmanos) de acordo com comandos no Alcorão e nas tradições de Maomé (Suna). (Huff Post) 

República Centro-africana: Dez mortos quando as tropas do Chade dispararam sobre civis cristãos
A grande mídia está repleta de histórias sobre como os muçulmanos na República Centro-Africana estão sendo expulsos pelos cristãos. Raramente é explicado que estes cristãos são retaliando contra ataques da jihad, que provocou o deslocamento de milhares de pessoas. Além disso, raramente  é dada ampla divulgação a histórias como estas, onde tropas muçulmanas do Chade, inexplicavelmente, abriram fogo contra civis cristãos em Bangui. "Dez mortos quando as tropas do Chade abriram fogo sobre os civis em Bangui" (Reuters).   

O porque da crise: O grupo muçulmanos Seleka tomou o poder há um ano, perpetrando abusos sobre a população de maioria cristã, o que desencadeou ondas de ataques de vingança, levando a milhares de mortes e deslocando centenas de milhares.

Boko Haram ridiculariza polícia nigeriana em vídeo, diz que as igrejas, os cristãos e o estado nigeriano continuam sendo alvos
"Estamos trabalhando para Alá e devemos trazer Shariah à existência;... Estamos empenhados em proteger os muçulmanos de serem aniquilados por infiéis. Nós vamos matá-los. Entraremos nas Igrejas. Vamos abater os cristãos e os quartéis. Estamos convidando todos os muçulmanos para sairem e lutarem na Jihad. " (Sahara) O “Partido do Povo da Sunnah para Dawah e Jihad” é mais conhecido como Boko Haram ("Livros ruim!"). 

EUA impede governador cristão da Nigéria de participar em negociações de paz
O Instituto dos Estados Unidos para a Paz recentemente reuniu os governadores de estados do norte da Nigéria, região de maioria muçulmana, para uma conferência nos EUA, mas o Departamento de Estado bloqueou o visto do único governador cristão da região, citando problemas "administrativos". Dos 19 estados estados do norte da Nigéria, 12 implementaram a lei islâmica, ou sharia (WDN). O governo Obama tornou-se um vetor da islamização no mundo. 

Egito: cristãos atacados e assassinados por mostrarem um cruz; igreja atacada
1. Uma mulher cristã copta foi morta na sexta-feira por causa de uma tatuagem de uma cruz na sua mão. (MCN)
2. Mary Sameh, uma jovem copta, foi morta sexta-feira durante confrontos entre forças de segurança e partidários da Irmandade Muçulmana em Ain Shams, no Cairo, depois que os atacantes viram uma cruz em seu carro. (MCN)
3. Partidários da Irmandade Muçulmana atacam igreja dedicada à Virgem Maria e Arcanjo Miguel, quatro mortos. O ataque ocorreu na sexta-feira. (Spero News)
PS. Sexta-feira é quando os muçulmanos vão orar nas mesquitas ... o que eles ouviram lá que provocou estes ataques? 

Síria: jihadistas islâmicos em Kessab profanando igrejas, saqueando casas de cristãos
Os militantes da Frente Nusra que entraram Kessab estão profanando igrejas, saqueando casas, e destruindo prédios do governo, Sarkissian disse ao Weekly. Alguns armênios sírios têm sido incapazes de deixar Kessab, e seu destino é incerto, acrescentou. 

Filósofo brasileiro fala sobre perseguição aos cristãos a nível global
"A perseguição aos cristãos no mundo está chegando a níveis alarmantes. Existem dois tipos de perseguição. No mundo islâmico e comunista existe a perseguição física e matança direta (mata, prende, expulsa). No Ocidente existe o cerco legislativo, cada vez mais engenhoso, cada vez mais astucioso." Veja o vídeo aqui

Somália: Islamitas radicais decapitam publicamente duas mulheres cristãs
Jihadistas do Al-Shabaab forçaram os habitantes da cidade, incluindo as duas filhas de uma delas, com idades entre 8 e 15, a assistirem as execuções, que ocorreram no centro da cidade. O filho mais novo teria gritado, pedindo para alguém salvar sua mãe. Os islamistas advertiram que pretendem "acabar com qualquer movimento cristão subterrâneo" que exista no seu território (CBN News). 

Ex-Papa Benedito fala sobre Asia Bibi, a cristã paquistanesa acusada de blasfêmia contra o islão
“Nestes dias a comunidade internacional está a acompanhar com profunda preocupação a difícil situação dos cristãos no Paquistão, que muitas vezes são vítimas de violência ou discriminação. Hoje eu expresso a minha proximidade espiritual a Sra. Asia Bibi e seus parentes, e rogo também por todos aqueles em situações semelhantes, de modo que a sua dignidade humana e os direitos fundamentais possam ser plenamente respeitados.” Asia Bibi foi presa sob a acusação de blasfêmia, em 2009, depois dela ser acusada pelas colegas, mulheres muçulmanas, de contaminar a água que elas bebiam (ao beber do mesmo cantil), e em seguida ofender o seu profeta Maomé. Ela foi condenada à morte no ano seguinte, e está presa desde então (Christians in Pakistan). 

Perseguição Judeus Boletim de Anti-Semitismo 

Egito constrói muro para separar os terroristas palestinos da Faixa de Gaza de seu território, para proteger seus cidadãos.
Onde estão os odiosos contra a mesma decisão de Israel, para proteger seus cidadãos?


Judeus são "gentilmente importunados" por jovens "árabes" em Jerusalém.


Hipocrisia e duplo-padrão: Alto-Comissariado da  ONU para Direitos Humanos diz que Israel é culpado pela violência doméstica contra a mulher na Palestina

Hamas MP: Devemos judeus massacrar, fazer o resto a pagar jizya
Tudo o que Al-Astal diz é baseado estritamente sobre o Alcorão. Seria refrescante, portanto, se um porta-voz muçulmano moderado pudesse explicar exatamente como Al-Astal está equivocado e interpretando o Alcorão erradamente, e mostrar por que ele está errado por motivos islâmicos. (JW)

O aumento alarmante do anti-semitismo nos campus universitários dos EUA

Leio o artigo clicando aqui.


Perseguição outras religiões 

"Eles basicamente mataram os monges enquanto eles oravam em seus santuários, porque eles educadamente pediram à comunidade muçulmana para não construirem uma mesquita ao lado de seus sagrados santuários" (http://youtu.be/IgUUP8ZBC0U). São pouco os lugares no mundo onde a jihad não se faz presente na atualidade. ...

Malásia: juiz diz que enormes estátuas budistas e hindus são uma afronta ao Islã
As estátuas "enormes" de um templo Hindu em Batu Caves e de templo budista em Penang são uma afronta ao islão, como uma religião que proíbe a idolatria, a Corte de Apelações juiz aposentado disse. (Comentário: exceto é claro a pedra negra em Meca)

Datuk Mohd Noor Abdullah ressaltou que essas esculturas de divindades não-muçulmanas não devem ser construídas a céu aberto, mas devem ser colocadas dentro de um local fechado.

"Com uma enorme estátua, você está mostrando que a sua religião é toda poderosa", disse Mohd referindo-se à estátua de 42,7 metros de altura de Lord Murugan, o deus guerreiro Hindu, em Batu Caves em Selangor.

Apontando para a Constituição Federal, que afirma que o islão é a religião da federação, o ex-juiz insistiu que o islão está acima das outras religiões.

"Quando os não-muçulmanos constroem esses grandes ídolos, eles ferem os sentimentos das pessoas ", ele disse. Ele acrescentou que os não-muçulmanos tiveram a liberdade de culto, mas que essa liberdade deve ser exercida de uma forma em que "os muçulmanos não se sintam ameaçados."

O juiz aposentado também criticou a estátua de 30,2 metros de altura de Kuan Yin, a Deusa da Misericórdia, em um templo budista em Air Itam, Penang .

"O islão proíbe imagens (dos deuses) . Aqui, você permite imagens de Buda no país. Isso não é consistente com o islão. Mas se você encobri-la, você pode permitir isso", disse Mohd Noor .
(Malaysian Digest).

Lembrete: a região compreendida hoje pela Malásia foi budista e hindú por séculos antes que o mujahadin chegassem e forçassem o islão goela abaixo da população malaia. FB

Sikhs, os guerreiros que se contrapuseram aos conquistadores muçulmanos e salvaram a Índia



A história da conquista da Índia, no seu significado mais amplo da palavra (como a região composta hoje pelo Afeganistão, Paquistão,Bangladesh e Índia) é uma das narrativas mais cruéis e sanguinárias da história. Os hindus e budistas, com seu caráter pacifista, não tiveram organização para se defender até a fundação so sikhismo, pelo Guru Nanak, no século XV. O Sikhismo tem relações amigáveis ​​com outras religiões. No entanto, durante o reinado Mughal da Índia (1556-1707), esta nova religião emergente teve relações tensas com os dominadores mugais muçulmanos. Os mais proeminente gurus sikhs foram mortos pelos mugais por que estes se opunham a perseguição das comunidades religiosas minoritárias promovida pelos mugais. Posteriormente, o Sikhismo se militarizou para se opor a hegemonia mugal. O surgimento do Império Sikh, sob o reinado do Marajá Ranjit Singh, foi caracterizado pela tolerância religiosa e pelo pluralismo com cristãos, muçulmanos e hindus em posições de poder. O estabelecimento do Império Sikh é comumente considerado o auge do Sikhismo a nível político , durante o qual o Império Sikh passou a incluir  a Caxemira, Ladakh e Peshawar. Os sikhs são tão kafirs (infiéis) quanto eu e você. KAFIRS TO MUNDO, UNI-VOS! 

Punições Islâmicas (sob a lei islâmica Sharia) 

Síria: jihadistas matam e depois crucificam um homem acusado de assalto
De olhos vendados, um tiro na cabeça, e enforcado em uma cruz para que todos possam ver, o corpo morto de um suposto assaltante é desfilado em uma praça da cidade para as pessoas tirarem fotografias em celulares. O homem foi acusado de “propositadamente matar um muçulmano para tomar o seu dinheiro” em um tribunal da Sharia criado pelo célula de terror O Estado Islâmico do Iraque e da Síria, que invadiu a cidade de Raqqa, norte da Síria. (R7)

Recursos para debates

Recurso para Cristãos: o conceito da Trindade significa Politeísmo?
Leia o artigo clicando aqui.

Recursos para Cristãos: O Paráclito mencionado no Novo Testamento é Maomé?
Leia o artigo clicando aqui.

Recursos para cristãos: Jesus nunca foi muçulmano
Leia o artigo clicando aqui.

Possíveis resposta à indagação: “Resistir ao islamismo ortodoxo? Como? Você quer fazer uma guerra contra 1,3 bilhões de muçulmanos?”
Leia o artigo clicando aqui.

Takkyia 





Burca na Europa no começo do século XX?
Sites islâmicos mostram esta imagem dizendo que as mulheres usavam burca na Europa. Na verdade, esta foto mostra uma procissão funerária no Império Austro-Húngaro. Veja o filma abaixo para ver como as mulheres se vestiam normalmente naquela época. 




Ultraje Eterno 

Indonésia: Milhares de membros da "Aliança Anti-xiíta" chamam uma jihad contra os xiitas
Ahmad bin Zein Al Kaff, o chefe da « Frente Anti-Heresia ", disse que a Indonésia deve ser limpa do ensino xiíta para evitar conflitos sectários entre xiítas e sunitas – ao mesmo tempo que ele incita a violência contra os xiitas. Ou seja, os xiitas têm que sair da Indonésia, ou irão sofrer as consequências (Jakarta Globe).

Alemanha: Açougue remover os porcos de papelão da vitrine após protestos islâmicos
Foi o que aconteceu em Colônia. Jovens muçulmanos vieram ao açougue e amaldiçoaram os proprietários, regularmente. "Eles sempre vinham em um grupo cada vez maior. Eles xingavam e diziam que se sentiam, como muçulmanos, provocado pelos porcos. Eles entraram na loja e nos ofenderam violentamente. No final, tivemos que desistir ", disse um dos açougueiros afetados, que quer manter o anonimato por medo. (Express)

Rússia: muçulmano escala o telhado da catedral Ortodoxa Russa de Kazan, em Moscou, e começa a gritar a 'Chamada à oração muçulmana’ na véspera do Natal ortodoxo
Segundo relatos, ele foi detido pela polícia e enviado para um hospital psiquiátrico (The Moscow Times). Mas ele não está agindo como um louco, ele está apenas agindo como um supremacista muçulmano típico. Agora, imagina um cristão subindo em uma mesquita em algum buraco islâmico para rezar o Pai Nosso, o que aconteceria com ele?

Reino Unido: O irmão do jihadista assassino diz prisão perpétua de seu irmão é islamofóbico
Tudo o que ele fez foi o assassinar um soldado britânico a sangue frio em uma rua de Londres. Por que este crime deveria justificar uma sentença de prisão perpétua? É evidente que o assassino é vítima de "islamofobia"! (Mail)